No dia 15/12, Barão promove ‘confra’ de fim de ano no Armazém do Campo

2019 vai chegando ao fim e, após um ano de árduo trabalho na trincheira contra os retrocessos e o autoritarismo, é hora de recarregarmos as baterias. A tradicional festa de fim de ano do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, desta vez, ocorre no Armazém do Campo, em São Paulo, no dia 15 de dezembro!

A confraternização, que reúne representantes de movimentos sociais, militantes, ativistas e simpatizantes da luta pela democratização da comunicação, contará com o irresistível cardápio árabe de Maria Inês Nassif (Romã Deli). A música ficará por conta do grupo de chorinho de Luis Nassif.

A entrada é livre e cada um paga apenas o que consumir. Em breve, postaremos as opções e os valores do cardápio gastronômico. O Armazém do Campo oferece um amplo leque de bebidas, incluindo sucos e cervejas.

Confirme presença, convide seus amigos e compareça. Será um domingo para celebrarmos a resistência. Nada melhor que a unidade – e alguns tragos – para prepararmos a luta para o próximo ano!

O 2019 do Barão

Primeiro ano de governo Bolsonaro, 2019 exigiu bastante do Barão e dos movimentos sociais brasileiros. À conjuntura de desmonte do Estado, do trabalho e da nação, somaram-se elementos como o autoritarismo típico de nostálgicos da ditadura, o desprezo pela liberdade de expressão, a volta da censura e a intolerância com a diversidade. Neste sentido, o Barão de Itararé redobrou esforços para reforçar a trincheira de resistência tanto na luta pela democracia e pelos direitos, como na agenda da democratização da comunicação.

A primeira boa notícia do ano foi o fato de a entidade ter batido – e superado – a meta de arrecadação da campanha de crowdfunding lançada no fim de 2018. O propósito da ‘vaquinha virtual’ era garantir o funcionamento da sede da entidade, situada em São Paulo, por pelo menos mais um ano. Com o resultado positivo, o Barão conseguiu respirar financeiramente e a nossa casa segue de portas abertas!

Entre abril e maio, o Barão deu enorme contribuição à luta contra a reforma da Previdência, estimulando o debate e o esclarecimento sobre o que estava em disputa. Primeiro, articulou, através do coletivo ComunicaSul, uma equipe de repórteres que viajou a Santiago, no Chile. Lá, foi produzida uma série de reportagens mostrando o completo fracasso do modelo de aposentadoria chileno, tão desejado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para o Brasil. Em maio, a entidade organizou o Seminário “O golpe da Previdência e a batalha da comunicação”.

Em julho, o Barão promoveu o seu IV Curso Nacional de Comunicação, em São Paulo. IV Curso Nacional de Comunicação, em São Paulo. O evento reuniu lideranças políticas e do movimento social, além de referências de áreas como economia, juventude, Internet, mundo do trabalho e, claro, comunicação, totalizando três dias de debates com um público formado por jornalistas, profissionais de comunicação do mundo sindical, midiativistas e estudantes.

Em outubro, o Barão voltou a direcionar energias na missão de construir uma cobertura contra-hegemônica dos processos políticos e sociais no continente, rompendo o bloqueio da mídia comercial. Desta vez, o ComunicaSul, integrado pelo Barão, foi à Argentina e à Bolívia, cobrindo os processos eleitorais de ambos os países.

Em novembro, foi a vez da Bahia receber o Seminário “Os desafios da comunicação nas adminsitrações públicas”, com a proposta de promover a troca de ideais, a extração de ensinamentos e a reflexão sobre as experiências em comunicação nos governos, tratando o tema da comunicação com uma dimensão estratégica para as adminstrações públicas. Foram dois dias de atividades com debatedores de alto nível, abordando temas como a força da Internet, os aspectos econômicos da comunicação, a comunicação pública e a questão estratégica da comunicação, a importância da cultura e, claro, a dimensão da batalha de ideias em meio à conjuntura que vivemos.

Dentre diversas personalidades, o Barão recebeu, em sua sede, os governadores Flávio Dino (PCdoB/MA)Rui Costa (PT/BA) e Wellington Dias (PT/PI), para coletiva com blogueiros e mídias alternativas. Além de organizar diversas entrevistas coletivas e debates, o Barão também apostou na construção de seu canal no YouTube. Com uma grade de programação fixa de dois programas, a ideia é apostar ainda mais fichas no canal para 2020. Você pode nos ajudar nesta tarefa inscrevendo-se no canal e ajudando a divulgá-lo. Acesse aqui!

A nota de pesar do ano, no entanto, é o falecimento de um baluarte do jornalismo brasileiro. Paulo Henrique Amorim, além de profissional tarimbado e com prestigiosa trajetória na imprensa, foi um dos fundadores do Barão de Itararé. Ele faleceu no dia 4 de julho deste ano e, em sua homenagem, o Barão de Itararé batizou com o seu nome o auditório da entidade. 

Acesse o evento da confraternização de fim de ano do Barão: https://www.facebook.com/events/444082733149473/

Compartilhar: