Morre o escritor baiano João Ubaldo Ribeiro no Rio de Janeiro

joao ubaldo2

O escritor João Ubaldo Ribeiro morreu na madrugada desta sexta-feira (18), aos 73 anos, em sua casa, na cidade do Rio de Janeiro. Ele era membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) e ocupava a Cadeira 34 desde 1994. Jornalista e cientista político, ele foi autor de mais de 20 livros, publicados em 16 países.

Entre suas principais obras estão Sargento Getúlio (1971), Viva o Povo Brasileiro (1984) e O Sorriso do Lagarto (1989). João Ubaldo Ribeiro recebeu, em 2008, o Prêmio Camões, concedido pelos governos de Portugal e do Brasil, para autores que contribuem para o enriquecimento da língua portuguesa.

A Academia Brasileira de Letras determinou luto de três dias.  O presidente da ABL, Geraldo Holanda Cavalcanti, determinou que a bandeira da Academia seja hasteada a meio mastro. “É uma grande perda para a Academia, para o romance e o jornalismo nacionais. João Ubaldo Ribeiro deixa uma obra de excelência. Estamos todos muito chocados com a notícia”, disse.

Nascido em Itaparica no dia 23 de janeiro de 1941, João Ubaldo Osório Pimentel Ribeiro morou em Sergipe, Lisboa e Rio de Janeiro, para em seguida voltar à sua terra natal.

A convite do Instituto Alemão de Intercâmbio, passou um ano em Berlim, na década de 1990, e depois fixou residência no Rio de Janeiro, onde se casou com Berenice de Carvalho Ribeiro e teve dois filhos. Além deles, o escritor já possuía duas filhas do casamento anterior, com Mônica Maria Roters.

Formou-se em Direito e fez pós-graduação em Administração Pública pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), além de ter se tornado Mestre em Administração Pública e Ciência Política pela Universidade da Califórnia do Sul.

Apesar de sua formação acadêmica e de ter ensinado nas faculdades de Filosofia e de Administração da Ufba e da Uscal, João Ubaldo exerceu o ofício de jornalista em diferentes funções: foi repórter, redator, chefe de reportagem e colunista do Jornal da Bahia; colunista, editorialista e editor-chefe da Tribuna da Bahia. Também contribuía para jornais da Alemanha, Inglaterra, Portugal, São Paulo e Rio de Janeiro.

Ao longo da carreira, João Ubaldo ganhou diversos prêmios literários, entre eles duas edições do Jabuti (1972 e 1984), como Melhor Autor e Melhor Romance do Ano; Prêmio Anna Seghers (Alemanha, 1996); Prêmio Die Blaue Brillenschlange (Suíça) e Prêmio Camões (1998).

Romances

Setembro não tem sentido (1968)
Sargento Getúlio (1971)
Vila Real (1979)
Viva o povo brasileiro (1984)
O sorriso do lagarto (1989)
O feitiço da Ilha do Pavão (1997)
A Casa dos Budas Ditosos (1999)
Miséria e grandeza do amor de Benedita (2000)
Diário do Farol (2002)
O Albatroz Azul10 (2009)

Contos

Vencecavalo e o outro povo (1974)
Livro de histórias (1981)

Crônicas

Sempre aos domingos (1988)
Um brasileiro em Berlim (1995)
Arte e ciência de roubar galinhas (1999)
O Conselheiro Come (2000)
A gente se acostuma a tudo (2006)
O Rei da Noite (2008)

Livros infantis

Vida e paixão de Pandonar, o cruel (1983)
A vingança de Charles Tiburone (1990)
Dez bons conselhos de meu pai (2011)

Portal CTB com informações das agências

Compartilhar: