“Mídia comunista” mundial ataca Bolsonaro

Por Altamiro Borges

A postura irresponsável e criminosa do “capetão” diante da tragédia causada pelo coronavírus segue repercutindo na imprensa internacional. A revista britânica The Economist publicou na sexta-feira (10) mais um duro artigo contra o pária brasileiro. “Jair Bolsonaro se isola do jeito errado”, ironizou a publicação que é considerada uma bíblia da burguesia no planeta.

A revista lembra que “um a um, os negacionistas fizeram as pazes com a ciência e a medicina. Somente quatro líderes do mundo continuam negando a ameaça de saúde pública da Covid-19”. Ela menciona a Bielorrússia, o Turcomenistão – que proibiu até o uso da palavra coronavírus –, a Nicarágua e o Brasil.

Ao final, The Economist afirma que os primeiros 15 meses do fascistoide no Brasil se basearam em “bravatas de macho e ignorância” e prevê um desastre para breve. “A decisão de Bolsonaro de minar os esforços de seu próprio governo para conter o vírus podem marcar o começo do fim de sua presidência”.

Manchetes no mundo inteiro
Além da revista The Economist, outros veículos estrangeiros têm detonado Bolsonaro. O jornalista Juca Kfouri listou vários títulos e ironizou: “Imprensa comunista ataca o Brasil! Unanimidade é isso. O que dizem os maiores jornais do mundo sobre a pandemia e o governo brasileiro”. A lista é enorme. Destaco apenas dez manchetes mundiais.

1- The Guardian (Inglaterra): “Jair Bolsonaro diz que crise de coronavírus é um truque da mídia”

2- Wall Street Journal (EUA): “‘Volte ao trabalho’: Bolsonaro descarta riscos mortais do coronavírus no Brasil”

3- Forbes: “Em Coronavírus versus Brasil, Bolsonaro fica quase sozinho”.

4- BBC: “Enquanto o mundo tenta combater a pandemia, o presidente do Brasil está fazendo o possível para desacreditá-la”.

5- Washington Post: “Bolsonaro é o líder negacionista mundial do coronavírus”

6- El País (Espanha): “A atitude imprudente e irresponsável do líder do maior país da América do Sul ameaça causar inúmeras mortes”.

7- The Japan Times: “Bolsonaro isolado e enfraquecido pela negação de coronavírus”.

8- Al Jazeera: “Covid-19: Bolsonaro coloca ‘vidas em perigo”‘

9- The Time of India: “Presidente do Brasil tira selfies e aplaude manifestantes apesar de risco da pandemia”.

10- The Sydney Morning Herald (Austrália): “Bolsonaro joga com a vida e a morte em meio a pandemia”. De fato, mídia comunista interplanetária é inimiga do “capetão”!

O Jim Jones brasileiro
Já o colunista de mídia Nelson de Sá registra na Folha que “pelo mundo, Jair Bolsonaro vai das piadas para a tragédia”. Para exemplificar, ele cita o serviço de notícias Deutsche Welle, que reproduziu um vídeo em que o programa humorístico Extra 3, da TV alemã NDR, ridiculariza o presidente brasileiro.

“É espantosa a quantidade de virologistas que temos na Alemanha neste momento, uma loucura”, ironiza o quadro exibido na NDR. O humorista sugere que todos eles se formaram na “Universidade Bolsonaro de ensino à distância, em Brasília”, onde as disciplinas são “Facebook e Twitter”

Já a revista Salon, o mais tradicional veículo dos EUA de internet, pergunta no título: “Jair Bolsonaro é o novo Jim Jones?”. A publicação lembra que “o brasileiro usa a mesma “retórica de culto à morte” do líder fanático que levou mais de 900 seguidores ao suicídio coletivo na Guiana em 1978″, destaca Nelson de Sá.

Compartilhar: