Francisco Pantera: A Arte de Henfil

Ver o mundo de forma humorística
É a arte do cartunista.
Reproduzir o cotidiano e seus acontecimentos
Em desenhos, é a essência desse artista.
Analisar o mundo criticamente
É o perfil desse desenhista.

Assim foi Henfil,
Entre os brasileiros um dos maiores cartunista
Foi um crítico severo a ditadura militar
Com sua arte, denunciava o regime de caráter fascista
Foi também um grande escritor brasileiro
Trabalhou em TV, jornais, revistas, era um respeitado jornalista.

Conheci o guerreiro Henfil
Na cidade de Natal
Era uma figura extraordinária
Um ser humano genial
Era um grande revolucionário.
 O seu agressivo humor era fenomenal.

Quando escreveu “Henfil na China”
Fez uma homenagem aos comunistas do Caicó
Por ter convivido com comunas
Lá da região do Seridó
Por serem camaradas
E com eles o cartunista nunca estava só.

Hefil era irmão de “Betinho”
Bravo militante da AP – Ação Popular
Durante perseguido
Durante o regime militar
Os dois prestaram um grande serviço e esse país
Homens destemidos difícil de se encontrar.

Na cidade de Belo Horizonte,
Criou seus primeiros personagens: “os fradinhos”
Que foram lançados no pasquim
Em forma de quadrinhos
Um frade alto e bondoso e um baxim sádico
No mundo do cartum esse trabalho abriu – lhes caminhos.

Criou a personagem “graúna”
Seus traços: ora provoca risos, ora provoca indignação.
Entre outros personagens
A “graúna” era o centro da atenção
Mesmo passando fome no nordeste
“Graúna” tinha forças pra lutar contra a opressão.

Criou também:
O urubu, o bode orelana, o nordestino Zeferino…
Revolucionou o cartum no Brasil
Sempre foi um critico social ferino.
Um ativista político atuante, na luta pela anistia, diretas já!…
Nunca poupou criticas contundentes ao regime militar.

Os quadrinhos de Henfil,
Mostra de forma irônica e revoltosa uma época social.
Com os quadrinhos dos super- heróis americano
Competiu de igual pra igual
De um lado o lixo cultural do imperialismo
Do outro um cartunista inspirado em criar personagens do mundo nacional.

Henfil mostrou nos seus quadrinhos
Que podemos desvendar as mazelas de nosso quadro social.
Que quadrinhos não é apenas um simples divertimento barato
Mas, mostrar um teor crítico do mundo real.
Um instrumento pedagógico importante
Para que o brasileiro construa uma visão de identidade nacional.

“É preciso a certeza de que tudo vai mudar.
Se não houve frutos, valeu a intenção da semente.” Plantada na natureza.
“Lembre – se: A felicidade é uma viagem, não um destino.
Enquanto acreditamos em nosso sonhos, não será por acaso.” É nossa defesa.
“Enquanto os sábios pesam sem certeza,
Os idiotas atacam de surpresa”

Há 25 anos,
O Brasil ficava sem o carbonário Hefil,
Um ser Humano de brado retumbante
Com seus cartuns encantou o Brasil
Sua obra é imortal
Sua Arte tem esse perfil.

Por Francisco Batista Pantera (Professor, Jornalista, Poeta e Presidente da CTB/RO).

Compartilhar: