Folha define Bolsonaro como oportunista mal intencionado em editorial

O editorial do jornal Folha de S.Paulo desta terça-feira (20) condena as últimas movimentações de Jair Bolsonaro para impedir investigações, assinalando: “Já os oportunistas mal intencionados, em busca de blindagem contra investigações, se aproveitam da onda de questionamento às organizações de controle para tentar atingi-las no seu âmago”, diz.

“É o que faz Jair Bolsonaro (PSL) ao atropelar etapas hierárquicas e meter-se em movimentações de cargos de chefia na PF, na Receita e no Coaf”, acrescenta. “Fica patente o ânimo de punir servidores cujo trabalho causou constrangimento a familiares do presidente da República.”

“Ajoelhar-se ante a tal capricho do mandatário equivaleria a retroceder ao tempo das cavernas da organização política. Fazem bem os comandos das corporações ao ameaçarem um movimento de demissão coletiva caso a sandice prospere.”

“Ainda assim, o rolo compressor dos expurgos presidenciais esmagou um servidor nesta segunda (19), com a substituição do número dois do fisco federal, João Paulo Ramos Fachada. O descomedimento do chefe de Estado é tamanho que cabe indagar, inclusive à Justiça, se não há desvio de finalidade do mandatário nas intervenções.”

“Se não recuar do modo de choque com a institucionalidade, Jair Bolsonaro terá de ser contido por ela.”

Fonte: 247

Compartilhar: