Cia do Latão faz leitura dramatizada de texto inédito de Bertolt Brecht

O Sesc Consolação apresenta na próxima terça-feira (30) a leitura dramatizada de “Ensaio da Comuna”, baseada na peça “Os Dias da Comuna”, de Bertolt Brecht. A leitura integra a programação do ciclo “7 Leituras, 7 Autores, 7 Diretores”, concebido pela diretora teatral Eugênia Thereza de Andrade. A direção da leitura será de Sérgio Carvalho, da Cia do Latão, e traz no elenco atores da Cia do Latão e do Núcleo de Estudos Anatol Rosenfeld, novo núcleo dirigido por Sérgio.

A Comuna de Paris foi um movimento revolucionário ocorrido em Paris, entre 18 de Março e 28 de Maio de 1871, que procurou impor um governo que pretendia a abolição da propriedade privada, e que acabou aniquilado pelas tropas fiéis a Adolphe Thiers.

Se este movimento, que em 2012 estaria completando 141 anos, tivesse atingido o seu intento, certamente a história da Europa e do Mundo seria bem diferente. Escrita em 1948-49, a peça “Os Dias da Comuna”, conta então a história da primeira República Proletária da história, com a França adotando uma política de caráter comunista com princípios anarquista (comunismo libertário), baseada nos princípios da Primeira Internacional.

A peça percorre em 14 quadros alguns dos mais importantes momentos da Comuna de Paris, acompanhando, do ponto de vista das personagens populares do bairro de Montmartre, a histórica trajetória em que o povo francês, por 72 dias, tomou o poder na França. A peça de Brecht apresenta as dificuldades e hesitações que, associadas à brutal vingança das elites francesas, fez com que fosse esmagada a revolução operária.

 

Brecht e o Comunismo

Militante comunista, Brecht foi combatente antinazista da linha de frente, engajando sua arte na luta pela democracia, pelo socialismo, contra o fascismo e o nazismo. Ligou a crítica ao nazismo ao combate contra a repressão característica do tempo de reação burguesa, da qual o bestial massacre da Comuna de Paris foi um marco.

A arte, propunha ele, precisa estar a serviço da luta operária, do progresso social e dos mais altos sentimentos de humanidade e solidariedade. É um instrumento, nesse sentido, de combate à alienação e ferramenta para despertar e consolidar a consciência de classe. “Os Dias da Comuna” é um dos melhores exemplos da clareza e determinação que ilumina os escritos de Brecht.

Eugênia Thereza de Andrade, comunista desde a época do partidão, ao selecionar o texto para as leituras deste ano, não pensou em outra pessoa para dirigi-lo. Sérgio Carvalho é diretor da Cia do Latão, companheiro de jornada comunista e amigo.

Utopia: atualidade do Tema

Há seis anos, o ciclo das 7 Leituras busca temas contemporâneos de natureza social e artística como contribuição à reflexão e consciência crítica da atualidade. O ciclo dramatúrgico das 7 Leituras do Sesc Consolação desde o inicio chamou a atenção na cidade pela escolha e coerência dos temas das peças e criatividade das encenações.

Desde a queda do muro de Berlim foi “decretada” a morte das Utopias e o mundo inteiro foi seduzido pela chamada globalização; após a euforia geral, o mundo foi entregue às grandes empresas e aos grandes Bancos. Enão uma profunda crise abateu-se sobre o mundo do capital, especialmente sobre o Império norte-americano e toda a Europa. A realidade se impôs com suas profundas questões: a fome, a violência nas cidades, crimes ambientais, tudo isso ao lado do avanço das tecnologias. E eis que volta para os humanistas a utopia como tema atual de reflexão.

Serviço
Leitura dramatizada de “Ensaio da Comuna”
Local: Sesc Consolação – Teatro Anchieta
Endereço: Rua Dr. Vila Nova, 245 – Vila Buarque
Telefone: 11-3234 3000
Dia: Dia 30 de outubro – terça-feira – às 19h30
Duração: 90 minutos
Ingressos: Grátis – Retirada de ingressos na bilheteria com uma hora de antecedência, sujeita a capacidade do Teatro.

Fonte: Portal Vermelho

Compartilhar: