A Arte de Euclides da Cunha

De ideário republicano
De conduta revolucionária
Combateu a própria república brasileira
Pela sua forma reacionária
Distante de seu povo
A serviço da elite agrária.

Euclides da Cunha foi um majestoso intelectual.
Um homem de visão progressista
Sua educação se deu na Escola Militar
Que formou também o amigo Rondon (o sertanista)
Euclides: o precursor do modernismo no Brasil
Rondon: na integração nacional foi um protagonista

Escreveu “Os Sertões”
Uma das maiores obras da literatura brasileira
Conhecida em todo País
Relata a guerra de Canudos, a resistência de uma gente guerreira.
A saga de um levante popular
Que enfrentou as forças armadas da república velha inteira.

Assim afirmou:
“O sertanejo é antes de tudo um Forte”
Descreveu a vida do povo do sertão
O desprezo, jogados a própria sorte.
Capazes de lutar pela liberdade
Tendo que pagar com a morte.

Teve a grande coragem
De denunciar a república da espada
Que tentaram ocultar a luta de canudos
Acusando-a de monarquista e depravada
Foi através de sua obra
Que esta tragédia histórica foi relatada.

Denunciou a covardia,
As Forças Armadas e sua matança
Mesmo rendidos depois da guerra
Foram degolados, homens , velhos , mulheres e crianças
A ordem era :”exterminar até o ultimo elemento”
Num ato revanchista de vingança.

Enquanto as mulheres das elites
Estavam presas ao lar
As dos sertanejos manuseavam armas
Pra liberdade poder alcançar
As mulheres tinham papel importante
Nessa grande guerra popular.

Denunciou a igreja e sua complacência
Para com a destruição do arraial
Rotularam o conselheiro de “fanático”
Outra hora os conselheristas de “jagunços” inimigos do pai celestial
Foram tratados como marginal
Porque queriam uma nova ordem social.

A grande verdade é que onde predomina a exploração
Sempre aparece a esperança em forma de utopia
O sonho de uma sociedade libertaria
Era o que Antonio conselheiro queria
O seu ideário não morreu
Ainda está na ordem do dia.

As coisas mais belas da humanidade
Estão escritas na literatura
Não falo de lixos escritos
Sem valor estético a serviço da cultura
Euclides escreveu a história aos vencidos
Uma obra extraordinária que merece nossa leitura.

Euclides da Cunha era um patriota
Apaixonado pelo interior do Brasil
Descreveu o nossa povo , a nossa nação
Os nossos rincões , esse era o seu perfil
Foi pioneiro na denuncia da exploração contra os seringueiros
Relatou com a magnitude os horrores de uma guerra no sertão hostil.

Relatar a Arte de Euclides da Cunha
Numa simples literatura de cordel
Seria muita pretensão
Mas, vou cumprindo meu papel
Em singelos versos
Prestei uma homenagem a essa grande menestrel.


Por Francisco Batista Pantera,  professor, jornalista, poeta e presidente da CTB-RO.

Compartilhar: