Centrais sindicais debatem pauta popular com o secretário de Desenvolvimento do Pará

Na manhã desta segunda-feira (25/02), representantes das Centrais Sindicais do Pará (CTB, CUT, CGTB, CSB, Nova Central, Força Sindical e CSP-Conlutas) e do Dieese se reuniram, em Belém, com o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Pará (Sedeme), o deputado estadual licenciado Iran Lima (MDB), para debater a pauta apresentada das centrais, de interesse da classe trabalhadora paraense, em relação ao Desenvolvimento Econômico e Social, com Geração de Empregos e Distribuição de Rendas no Pará, pautando a necessidade de uma política de educação e qualificação profissional, juntamente com um conjunto de proposições e reivindicações de interesses dos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade.

Cleber Rezende, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB/Pará, inicialmente agradeceu ao secretário Iran Lima, por receber os representantes do movimento sindical e registrou a expectativa de que a reunião se realize com o próprio governador Hélder Barbalho (MDB). Rezende pontuou que o cenário internacional e nacional é adverso com imensas dificuldades conjunturais e estruturais que afetam o Estado do Pará, com a redução da atividade econômica e o aumento do desemprego e que o Estado fechou o ano de 2018 com o número de desempregados na ordem de 391 mil pessoas (PNAD/Continua/IBGE/4º Trimeste/2018).
Para o sindicalista a retomada dos investimentos no desenvolvimento do Pará e o estabelecimento de uma política de qualificação profissional para preparação da mão de obra são fundamentais para a revitalização dos empregos e distribuição de rendas, bem como o fortalecimento e a valorização dos serviços e dos servidores públicos são basilares na atual conjuntura. Cleber Rezende resgatou a necessidade da estruturação do Conselho de Desenvolvimento Econômico (CDE), que permita a análise e acompanhamento dos Projetos de Desenvolvimento Econômicos no Estado, com valorização das potencialidades e vocações regionais para a retomada dos investimentos no desenvolvimento e na geração de empregos no Pará.

O presidente da Federação dos Servidores Públicos do Estado do Pará (FSPEPA), Valdo Martins, ressaltou a importância dos PCCR’s para os servidores públicos do Estado, a garantia dos reajustes salariais e o imediato pagamento do Piso Nacional do Magistério, a revogação de medidas restritivas ao recebimento de ticket alimentação aos servidores enquanto estão de férias, licenças entre outras, bem como a necessidade de criação e manutenção de Mesa permanente de Negociações com as entidades representativas dos servidores paraenses.
Já o presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Químicas do Município de Barcarena (Sindiquímicos), Gilvandro Santa Brígida, ressaltou a necessidade do fim aos embargos a 50% da empresa Hydro Alunorte, que afeta a cadeia produtiva da alumina e do papel do Estado na fiscalização e garantia de produção com respeito ao meio ambiente e às comunidades tradicionais, quilombolas, ribeirinhas e indígenas, sem perder de vista a manutenção e a geração de empregos e o desenvolvimento do Estado.

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Pará, Iran Lima, ao responder as proposições das Centrais Sindicais, reafirmou que o governador Hélder Barbalho receberá os sindicalistas e que o governo garantirá as mesas permanentes de negociações, efetivará uma política de valorização dos servidores e dos serviços públicos, ressaltando que, provavelmente na folha de março efetivará o pagamento do piso nacional do magistério. Lima também expôs as políticas públicas do governador Hélder Barbalho, com foco na geração de emprego e renda com valorização do trabalho dentro da vocação econômica do Estado potencializando os aspectos regionais. Acrescentou que o governo será um mediador dos conflitos sociais, assegurando as livres manifestações e reinvindicações do povo paraense e que o governo está disposto ao debate para elevação do poder aquisitivo da população e melhoraia da distribuição de energia elétrica com redução de seu preço final aos consumidores.

Compartilhar: