Crime ambiental da Vale em Brumadinho já computa 150 pessoas mortas e 182 desaparecidas

A Defesa Civil de Minas Gerais informou no início da tarde desta quarta-feira (6), que o número de vítimas fatais do rompimento da barragem Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, resgatadas até o momento, subiu a 150. A Polícia Civil já identificou 134 mortos e 182 pessoas seguem desaparecidas. As informações são do tenente coronel Flávio Godinho, coordenador da Defesa Civil Estadual de Minas Gerais.

De acordo com o delegado Arlem Bahia, da Polícia Civil de Minas Gerais, dos 134 corpos identificados, 124 já foram liberados e entregues às famílias. o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, afirmou que mais de 400 homens continuam trabalhando na busca das vítimas e não há previsão para término. Os últimos corpos foram encontrados na área do vestiário e do estacionamento da mina. Os bombeiros estão usando mais máquinas pesadas e fazendo escavações profundas nessa área.

A chuva dificulta o trabalho aéreo, a visibilidade e a estabilização das estruturas. O tenente informou que amanhã haverá uma reunião com o comandante geral da corporação para avaliar as técnicas de busca. No momento, não há previsão de redução do efetivo.

Compartilhar: