Condepe encaminha à Ouvidoria caso de PM que agrediu estudantes em Guarulhos

“Reivindicações dos estudantes e questões educacionais não podem ser tratadas como caso de polícia”, afirmou o advogado Ariel de Castro Alves, do Conselho Estadual de Direitos Humanos

O advogado e conselheiro do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe), Ariel de Castro Alves, informa através de nota, nesta sexta-feira (5), que a Ouvidoria de Polícia do Estado de São Paulo já encaminhou para a Corregedoria da PM as imagens de agressões cometidas por policiais contra estudantes na Escola Estadual Frederico Brotero, em Guarulhos.

Ao receber nesta quinta-feira as imagens, Ariel encaminhou ao Ouvidor de Polícia Benedito Mariano, que já informou que as imagens estão sendo analisadas pela Corregedoria Geral da PM. “Os policiais militares podem respondem pelo crime de abuso de autoridade, previsto na lei 4898 de 1965” afirmou.

Ariel disse ainda que “os PMs também podem ser punidos pelo crime de submeter crianças e adolescentes a constrangimento, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente. Reivindicações dos estudantes e questões educacionais não podem ser tratadas como caso de polícia”, encerrou.

Usando uma arma de cano longo, parecido com uma espingarda calibre 12, o policial empurra uma aluna da escola, que participava de uma manifestação. O caso aconteceu nesta quinta-feira (4).

 

Cominformações de revistaforum.com.br

Compartilhar: