Wagner Gomes defende mobilização intensa para a 6ª Marcha da Classe Trabalhadora

A mobilização para a 6ª Marcha da Classe Trabalhadora em Brasília, que as centrais sindicais estão organizando para o dia 11 de novembro, entrou na reta final e Wagner Gomes, presidente da CTB, aponta para a necessidade de intensificar o trabalho nos Estados para garantir uma ampla representação classista na defesa da redução da jornada de trabalho.

“A 6ª Marcha da Classe Trabalhadora será a maior mobilização já realizada pelas centrais sindicais, pois se houver pressão dos trabalhadores há possibilidade real de conquistarmos uma grande vitória com a aprovação da redução da jornada de trabalho para 40 horas", afirmou Wagner Gomes.

Segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos), a jornada de trabalho no Brasil é maior que a de muitos países. Na Alemanha, a jornada semanal é de 39 horas; nos Estados Unidos, 40; na França, 38; no Japão, 43; e no Canadá, 31 horas. No Chile, a jornada semanal é de 43 horas e na Argentina, de 39.

Luta histórica

Além de gerar mais 2 milhões de empregos, a redução da jornada de trabalho vai reduzir a exaustão física e, por consequência, o número de acidentes de trabalho ocasionados pelo cansaço. Também vai melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores, que terão mais tempo para o lazer, convívio familiar, relacionamento social e qualificação profissional.

A proposta apresentada pelo deputado Vicentinho (PT/SP), que reduz a jornada de trabalho para 40 horas semanais e aumenta o valor da hora extra de 50% para 75%, foi aprovada por unanimidade na comissão especial da Câmara dos Deputados. Agora, deverá ser votada pelo plenário da Câmara em dois turnos e para ser aprovada precisa de no mínimo 308 votos. Depois seguirá para o Senado para ser aprovada também em duas votações, com no mínimo 49 votos favoráveis.

Mobilização nos Estados

Diversas caravanas estão sendo organizadas pela CTB nos Estados com o objetivo de garantir presença massiva dos trabalhadores e trabalhadoras na 6ª Marcha em Brasília.

Na semana que antecede a grande marcha em Brasília, Wagner Gomes aponta para a necessidade de ampliar o esforço de mobilização, lembrando que a aprovação da redução da jornada de trabalho está diretamente vinculada à capacidade de pressão dos trabalhadores.

“A CTB tem como meta levar mais de 4 mil trabalhadores e trabalhadoras para participar da 6ª Marcha em Brasília. As nossas bases estaduais devem se empenhar na mobilização para garantir uma grande representação classista neste dia de luta em defesa da redução da jornada de trabalho. Vamos fechar as comemorações dos dois anos de existência da CTB com chave de ouro, lutando para garantir mais esta conquista". concluiu Wagner Gomes.

Portal CTB

Compartilhar:

Conteúdo Relacionado