Venezuela libera US$ 16,7 milhões para economia popular

Em consonância com o objetivo de reforçar os trabalhadores da economia popular, o governo da Venezuela, por meio do Ministério do Poder Popular para a Economia Comunal (Minec), concedeu empréstimos de um montante que ultrapassa 36 milhões de bolivares (US$ 16,7 milhões) a 2.374 empresários e empreendedores de todo o país "para o benefício dos novos homens e mulheres que trabalham para consolidar o modelo socialista" —. segundo o ministro do Poder Popular para a Comunal Economia, Pedro Morejón 

Centenas de venezuelanos receberam a certificação de crédito. No seu discurso, Morejón disse que em dez anos da “revolução bolivariana” foram financiados projetos mais de 157.000 cooperativas, empresários, micro, pequenos e médios empresários. "Isso não era possível antes de 1999. Agora, o governo revolucionário dignifica homens e mulheres que se bateram nas ruas para educar os seus filhos, destacou, Morejón.

Economia socialista

As agências de crédito como Inapymi, Foncrei eo Banco del Pueblo Soberano, anexa à Minec, são instituições que fornecem os recursos que serão pagos com prazos de até dez anos. "Temos de criar unidades de produção para aprofundar a revolução social. Nós não podemos esquecer os homens e as mulheres que continuam na rua", afirmou o ministro.

Ele salientou a importância de reforçar o processo de formação e capacitação de trabalhadores sobretudo para apoiar o desenvolvimento da comunidade. "Temos que ser um exemplo de que vamos reforçar ainda mais o modelo econômico socialista, dignificando os trabalhadores", enfatizou Morejón.

Compartilhar: