Trabalhadores do Serpro no Estado aderem à greve nacional

Mais de 70% dos 800 pernambucanos vinculados ao Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) aderiram à greve nacional na manhã desta quarta-feira (4). A categoria reinvidica aumento salarial de pelo menos 8,53%, que corresponde à inflação do período (5,53%), mais 3% de ganho real e R$ 3 mil de abono.

De acordo com a secretária-geral do Sindicato dos Trabalhadores de Informática do Estado de Pernambuco (Sindpdpe) Maércia Kretli, desde maio os trabalhadores já realizaram 12 rodadas de negociação com o Serpro, mas sem avanço. Segundo ela, caso não haja um acordo, a população será atingida em várias frentes a nível estadual e federal.

"A população poderá ser afetada no atendimento que a Receita Federal presta, como a consulta e emissão de passaporte eletrônico, processamento do imposto de renda, emissão de conferência para importação e exportação na Alfândega, por exemplo", afirma Maércia Kretli. Além disso, outros setores são atingidos com o movimento grevista: Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) e Ministério da Fazenda.

A empresa só propõe a reposição da inflação, mas a categoria exige ganho real e Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O Serpro convocou uma assembleia para esta quinta-feira (5), às 10h, em Brasília.

Fonte: JC Online

Compartilhar: