RH do Supremo contraria Bolsonaro e recomenda desconto de Imposto Sindical em folha

Uma MP, também assinada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, proíbe descontos em contracheques em favor de sindicatos e obriga o pagamento de mensalidades e contribuições aprovadas em assembleias por boleto bancário; o despacho do STF, no entanto, prevê o recolhimento na folha de pagamento

247 – O órgão de gestão de pessoas do Supremo Tribunal Federal (STF) contrariou uma medida provisória do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e recomendou o desconto de taxas sindicais nos salários dos servidores da corte.

Desde 1º de março, a MP, também assinada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, proíbe descontos em contracheques em favor de sindicatos e obriga o pagamento de mensalidades e contribuições aprovadas em assembleias por boleto bancário. O despacho do STF, no entanto, prevê o recolhimento na folha de pagamento.

Sob relatoria do ministro Luiz Fux, a matéria ainda aguarda julgamento.

 

Fonte: brasil247.com

Compartilhar: