PSDB acusa manifesto das centrais contra Serra, mas é incapaz de respondê-lo

O PSDB rebateu no começo desta semana ao manifesto assinado pelos presidentes de cinco centrais sindicais — CUT, Força Sindical, CGTB, CTB e Nova Central — contra o candidato o ex-governador José Serra.

Sergio Guerra – Presidente do PSDB

No manifesto intitulado “Serra: impostura e golpe contra os trabalhadores”, as centrais sindicais acusaram o tucano de mentir ao divulgar que foi um dos responsáveis pela criação do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e que teria tirado do papel o seguro-desemprego.

O PSDB, por meio de seu presidente e coordenador da campanha de José Serra à Presidência, senador Sérgio Guerra, se limitou a criticar a divulgação do manifesto e disse que as centrais sindicais estão a serviço do governo.

Guerra, no entanto, sequer tentou rebater as afirmações contidas no manifesto. Seu discurso, afinado com o do presidenciável, se limitou à velha tática de desqualificar todo e qualquer setor da sociedade que se contraponha ao ideário tucano.

A CTB, na condição de uma das centrais que subscreveram o manifesto contra Serra, reitera cada sílaba contida no texto e espera que o candidato tucano esclareça, afinal de contas, por que se considera o criador do FAT e do seguro-desemprego.

Clique aqui para ler a integra do manifesto

Da redação

Compartilhar: