Oposição representa contra Guedes por apologia à ditadura e crime de responsabilidade

Bancadas do PCdoB, PT, PSOL e PDT apresentaram uma ação conjunta contra o ministro Paulo Guedes na PGR e na Comissão de Ética da Presidência pedindo investigação por crime de responsabilidade e cobrando providências sobre sua fala de que não seria de assustar caso alguém pedisse um novo AI-5 contra eventuais manifestações.

Parlamentares de oposição ao governo Bolsonaro representaram contra o ministro da Economia, Paulo Guedes, por sua fala durante uma entrevista em Washington, nos Estados Unidos, em que diz que não seria de se espantar caso alguém pedisse um novo AI-5 contra eventuais manifestações populares no Brasil. A declaração era uma crítica ao ex-presidente Lula, que segundo ele estaria provocando confusão ao chamar o povo para as ruas.

As bancadas do PT, PSOL, PCdoB e PDT apresentaram uma ação conjunta contra Paulo Guedes na Procuradoria Geral da República, na qual pediu apuração para avaliar se sua declaração não se configuraria crime de responsabilidade. E junto à Comissão de Ética da Presidência, cobrando apuração pela apologia à ditadura.

No Senado, houve também a apresentação de um requerimento pedindo a convocação do ministro. “Já fizemos a convocação do senhor Paulo Guedes para que ele compareça aqui ao Congresso Nacional para explicar essas suas posições exóticas. E aqui nós queremos repudiar, de modo integral, essas manifestações de integrantes e apoiadores deste governo, que, não pela primeira vez, têm se manifestado em defesa de um endurecimento do regime no nosso país”, disse o líder do PT, senador Humberto Costa, de acordo com reportagem do Congresso em Foco. 

Via Brasil 247

Compartilhar: