Nordeste se destaca na geração de empregos no país, diz pesquisa

No mês de setembro, o emprego formal teve crescimento nas cinco regiões brasileiras. A região Nordeste foi a que registrou a maior geração de postos de trabalho, com mais de 71 mil (1,17%) novas vagas, seguida pelo Sudeste com 43.749 (0,21%), Sul com 24.731 (0,35%), Centro-Oeste com 5.414 (0,18%) e Norte com  5.194 (0,18%). Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), divulgados nesta quarta-feira (17), em Brasília.

No Nordeste, a Indústria de Transformação foi a principal responsável pelo bom desempenho do emprego na região, gerando mais de 42 mil empregos formais. Destes, 26.523 foram criados em Alagoas e 10.513 em Pernambuco. O setor de Serviços também apresentou bons números no Nordeste. Lá, mais de 9.478 novos postos foram abertos, sendo 3.555 no Ceará.

Já no Sudeste, o setor de Serviços alavancou o emprego no mês de setembro, com 32.164 vagas, dando destaque para São Paulo (17.094). A região Sul, que aparece na 3ª colocação na geração de empregos no país, o Comércio foi o principal setor de novas oportunidades de trabalho, com 9.650. O estado do Paraná ficou com 3.610 destas vagas.

O setor de Serviços também se destacou na região Centro-Oeste, gerando mais de 2.700 empregos (1.167 em Goiás). No Norte, a Construção Civil foi o setor que mais gerou novas vagas (2.081). O estado que mais contribuiu com a melhora do emprego formal foi o Pará, ficando com mais de 50% das vagas região Norte (3.493).

O Caged é um banco de dados constituído por informações fornecidas, mensalmente, pelos empregadores a partir do número de carteiras de trabalho assinadas e das demissões registradas no documento.

Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego

Compartilhar: