No Senado, presidente da CTB reafirma que reforma trabalhista conduzirá país à escravidão; assista!

Durante participação em audiência pública, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), do Senado Federal, nesta terça-feira (27), presidente nacional da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo rebateu o governo e denunciou atropelo para aprovar a proposta de Reforma Trabalhista, PLC 38/2017, que acaba com direitos consagrados na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Trabalhadores de todo o país vão às ruas nesta sexta (30) contra a reforma trabalhista

“Reforma trabalhista é um saco de maldades contra os trabalhadores”, diz desembargador do TRT

Durante sua fala, o dirigente reafirmou sua denúncia sobre o caráter perverso da proposta de Reforma Trabalhista: “A defesa de uma matéria tão restritiva, tão nociva, que acaba com o pacto social de 1988, não oferecerá outra coisa senão um futuro de escravidão”.  

Portal CTB

Compartilhar: