Na lista de privatizações, Correios recebe ameaças e é atacado por partido de Bolsonaro

Sem apresentar provas, a Aliança pelo Brasil tem acusado a estatal de extraviar propositalmente cartas ligadas à sigla.

Principais alvos na esteira de privatizações do governo, os Correios estão sofrendo ataques de mais uma frente ligada ao presidente Jair Bolsonaro. Sem apresentar provas, o novo partido do ex-capitão, a Aliança pelo Brasil, tem acusado a estatal de extraviar propositalmente cartas ligadas à sigla.

Apesar dos Correios negarem práticas do tipo, a Aliança tem orientado simpatizantes a não escreverem o nome do partido no campo “destinatário” em cartas enviadas pelo correio com fichas de apoio à criação da sigla. Informação é da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo.

A estimativa é que cerca de 40 mil servidores percam o emprego com a privatização dos Correios. O presidente, no entanto, ainda não sabe o que fazer com o contingente de desempregados que vai se formar com a venda da estatal. A definição do futuro da instituição será dada por um parecer técnico que deverá estar pronto apenas em outubro.

Via Revista Fórum

Compartilhar: