Minirreforma cai no colo de todo brasileiro

Mais retrocessos para o trabalhador brasileiro. A aprovação do relatório da Medida Provisória 881/19, chamada de MP da liberdade econômica, reforça a ameaça o trabalho de diversas categorias, inclusive a bancária. Com todos os ataques, o parecer do deputado Jerônimo Goergen é considerado uma minirreforma trabalhista.

A MP 881 aprovada pela comissão mista do Congresso Nacional suspende regras que vedam o trabalho aos finais de semana e feriados, e também artigos da CLT que estabelecem jornadas especiais de trabalho, como a carga horária de 6 horas para bancários e músicos. Além de proibir o contrato de trabalho por prazo determinado de mais de 2 anos.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, defende medidas que colaborem para a criação de empregos e que não sejam prejudiciais à saúde e um ataque aos direitos dos trabalhadores, como a MP. Exemplo disso é que o relatório revoga a lei 4.178/62, que proíbe a abertura de bancos e outros estabelecimentos de crédito aos finais de semana. Uma ameaça a conquista da categoria de folgar aos sábados. 

É inadmissível que as ações do governo mirem apenas em conquistas sociais e tenham o claro objetivo de explorar a mão de obra sem nenhum pudor. Agora, a medida irá para votação no plenário da Câmara Federal e, se for aprovada,  vai para o Senado Federal.

Com informações de bancariosbahia.org.br

Compartilhar: