Metalúrgico é empossado no Conselho Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial

Os novos conselheiros do Conselho Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR) foram empossados nesta terça-feira (27) e exercerão um mandato de dois anos. A eleição dos membros foi organizada pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) entre os dias 13 e 14 de novembro. Silvio Pinheiro, do Sindicato dos Metalúrgicos da Bahia e da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – regional Bahia (CTB-BA) foi um dos membros empossados pela ministra Luiza Bairros. A ministra destacou que o trabalho realizado pelos ex-conselheiros frutificarão nos próximos anos. “Os conselheiros mudam, mas as ações do órgão e os nossos compromissos permanecem”, declarou Bairros.

Durante a posse, o secretário executivo da CNPIR, Sérgio Pedro, apresentou o relatório de trabalho dos últimos dois anos. O documento apresenta atividades que foram desenvolvidas para implementar o Estatuto da Igualdade Racial e o Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir), além das discussões para subsidiar o Plano Juventude Viva. A contribuição dos conselheiros para criação do o Plano Plurianual (PPA 2012/15), participação no Ano Internacional dos Afrodescendentes no Encontro Ibero-americano do Ano Internacional dos Afrodescendentes (Afro XXI) e na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio + 20) foi destacada pelo secretário.

O principal objetivo do conselho é atuar para erradicar o racismo do Brasil. O CNPIR é presidido pelo  titular da SEPPIR, e é um órgão colegiado, de caráter consultivo e integrante da estrutura básica da secretaria. O órgão tem como finalidade propor, em âmbito nacional, políticas de promoção da igualdade racial com ênfase na população negra e outros segmentos raciais e étnicos da população brasileira. Além do combate ao racismo, a missão do conselho é propor alternativas para a superação das desigualdades raciais, tanto do ponto de vista econômico quanto social, político e cultural, ampliando, assim, os processos de controle social sobre as referidas políticas.

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos da Bahia

Compartilhar: