MEC ameça extinguir o Pronatec e milhares de jovens podem ficar sem aulas

Como o Portal CTB antecipou (leia aqui), os programas que beneficiam milhares de estudantes em todo o país correm risco de serem extintos pelo governo golpista, que nomeou um representante das escolas particulares para o Ministério da Educação (MEC).

Por causa de atrasos no pagamento, cerca de 50 mil alunos beneficiados pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), ficaram ameaçados de serem impedidos de assistir aula pelas escolas particulares. O MEC garante que repassou os valores referentes ao mês de abril em cima da hora, nesta quarta-feira (15).

Os representantes das 497 instituições que estavam sem o repasse reclamam da falta de diálogo. “Ninguém responde nada. Antes ocorriam atrasos, mas existia diálogo”, diz o presidente da Associação Nacional das Escolas de Ensino Técnico, Claudio Filho, para reportagem do jornal Folha de S.Paulo. “Não parece que a nova gestão tem interesse no programa.”

A dirigente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Marilene Betros, explica que a atual gestão do MEC mostra intenção em priorizar o ensino privado. “Desde que assumiu o ministro interino Mendonça Filho vem demostrando interesse em desmontar as conquistas dos últimos anos”, diz.

Mendonça garante que o Pronatec irá para o Sistema S, o que “na prática significa privatização”, garante Marilene. Ela lembra ainda que o ministro já anunciou intenção de privatizar o ensino médio e superior.

A educadora baiana realça a necessidade de educadoras, educadores e estudantes se unirem para defender a educação pública como prioridade nacional. “Querem cortar investimentos em educação para continuarem suas lambanças de roubalheira”, reclama.

Inclusive, diz Marilene, o Plano Nacional de Educação (PNE), “aprovado após longas conferências e profícuos debates, envolvendo amplos setores da sociedade, corre risco de não ter as suas 20 metas cumpridas, principalmente sobre a questão econômica”. Aliás “o PNE completa 2 anos  e ainda “temos dificuldade em implementá-lo”.

Assim como o Pronatec, o Programa Universidade Para Todos (ProUni), o Financiamento Estudantil (Fies) e todos os programas de investimentos em pesquisas em universidades estão “seriamente ameaçados”, conclui. “Toda a educação pública está ameaçada com esse governo”.

Similar ao ProUni (que atende bolsistas universitários), o Pronatec que cont com cerca de 5 milhões de beneficiados em todo o país, foi criado em 2011 para cobrir a demanda pelo ensino profissionalizante e técnico, o qual a educação pública ainda não dá conta. 

Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

Compartilhar: