Ipea divulga estudo que avalia a presença e a importância do Estado no Brasil

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apresentou nesta terça-feira (10) o “Comunicado n° 129 – Presença do Estado no Brasil: federação, suas unidades e municipalidades”. A divulgação foi feita pelo presidente do Instituto, Marcio Pochmann, no Escritório Regional da Presidência da República, em São Paulo (Avenida Paulista, 2.163, 17º andar).

A pesquisa analisa a atuação do Estado em diversas áreas como saúde, educação, assistência social, previdência social, trabalho, entre outras. Os dados referem-se ao último ano disponibilizado e tratam em sua maioria de registros administrativos coletados junto aos ministérios, às autarquias e aos institutos de pesquisa. O estudo traz informações por regiões e UFs como o número de médicos que atendem o SUS por mil habitantes, indicadores de seguro-desemprego formal, quantidade de docentes dos ensinos fundamental e médio e várias outras.

Para o Ipea, a partir de uma série de indicadores, desagregados por regiões e unidades
federativas, esse levantamento torna-se um importante instrumento para estudiosos e
gestores públicos das diferentes esferas de governo pensar o planejamento, a formulação e a avaliação das políticas públicas brasileiras.

Pochmann destacou que o Brasil precisa de esforços paralelos para reduzir as desigualdades e a pobreza como um todo. O estudo sugere as seguintes prioridades para o governo federal: aumentar os gastos com saúde e educação, para destacar os serviços sociais de mais dimensão; promover uma regulamentação mais eficaz do mercado de trabalho; reformar a política tributária, tornando-a efetivamente progressiva. Em outras palavras, é preciso, em parte, gastar mais em políticas sociais, gastar melhor e tributar menos as populações de renda mais baixa.

Clique aqui para conferir o conteúdo do estudo (24 páginas)

Com informações do Ipea

Compartilhar: