Governo Bolsonaro atropela tradição do Itamaraty e vota a favor do bloqueio dos EUA contra Cuba

Na ONU, nada menos que 187 países votaram nesta quinta-feira (7) contra o embargo dos Estados Unidos contra Cuba e só três países votaram a favor: EUA, Israel e Brasil, o que mostra que o Itamaraty atua como sucursal do Departamento de Estado norte-americano. “Nódoa indelével na nossa credibilidade”, diz o ex-chanceler Celso Amorim

Foi a primeira vez na história que o Brasil votou contra a resolução da ONU que condena o embargo dos Estados Unidos a Cuba, exibindo o que o escritor Nelson Rodrigues classificou de espírito de vira lata. A orientação diplomática não está em harmonia com a vontade e a índole do povo brasileiro, que preza o direito das nações à autodeterminação e rejeita as sanções e outras formas de ingerência neocolonialistas das potências capitalistas no Terceiro Mundo.

O voto contra Cuba reforça a convicção de que o Itamaraty, sob o governo de Jair Bolsonaro, atua como sucursal do Departamento de Estado norte-americano. Mesmo agindo como colônia, porém, o Brasil não vem tendo nenhum ganho econômico – muito pelo contrário.

Com informações do 247

Compartilhar: