Frente Brasil Popular RJ realiza debate sobre Reforma da Previdência; assista

A Frente Brasil Popular – Rio de Janeiro, com o apoio da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), realizou ontem (30), no auditório da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), um importante debate sobre a Reforma da Previdência. Além de representantes das duas centrais sindicais, fizeram exposição no debate o ex-Ministro da Previdência Carlos Gabas e a professora do Instituto de Economia da UFRJ, Denise Lobato Gentil. A íntegra do debate pode ser assistida abaixo.

O representante da CTB na mesa do debate, José Carlos Madureira, comentou sobre o tema com exclusividade para o Portal CTB-RJ:

“Começa o ano e a CTB-RJ, junto com a Frente Brasil Popular, organiza esse debate sobre a Reforma da Previdência com o intuito de esclarecer a classe trabalhadora sobre o ataque aos direitos que vem sendo realizado pelo governo golpista. A Reforma da Previdência é só mais uma medida desse governo para retirar direitos, restringir a democracia e privilegiar o grande capital no nosso País. Na questão específica da Reforma da Previdência, temos a mesma lenga lenga de sempre que os neoliberais apresentaram durante o governo FHC. Dizem que a Previdência está em crise e que quem tem que pagar a conta são os trabalhadores aumentando sua contribuição e diminuindo seus direitos. Em nenhum momento esse governo aponta para o outro lado da mesa, o dos empresários, e do próprio governo. Se existe algum problema nas contas da Seguridade Social no nosso país, esse problema está no lado do governo. É ele quem tem que esclarecer sobre o uso indevido da verba da previdência e não querer retirar direito dos trabalhadores.”

O ex-ministro da Previdência, Carlos Gabas fez uma análise do projeto e das medidas tomadas para melhorar a situação da Seguridade Social nos Governos Lula e Dilma. Ele negou que haja déficit por causa dos trabalhadores rurais, lembrando que existem taxas e impostos que servem justamente para equilibrar a questão da contribuição desse segmento e taxou a reforma como cruel. Nas palavras de Gabas:

“A reforma atinge de forma cruel todos os segmentos da sociedade, especialmente o trabalhador rural. Trata-se de um projeto que não tem relação nenhuma com a sustentabilidade da previdência, ele apenas usa esse tema para enfraquecer a seguridade social e fortalecer a previdência privada.”

A Professora do Instituto de Economia da UFRJ, Denise Lobato Gentil também classificou a reforma como cruel e danosa para a sociedade brasileira. Ela desmistificou o argumento que compara nossa previdência com a Européia, mostrando não apenas que a reforma proposta aqui é muito mais dura e cruel do que a feita nos países europeus, como também evidenciando as diferenças entre o Brasil e os países da Europa.

“Nunca antes na história desse país se viu um avanço do neoliberalismo e do autoritarismo como veremos se não barrarmos essa reforma.”

A professora exibiu números precisos que comprovaram que não existe o déficit acusado na Previdência, explicou como funciona o segmento de seguridade social e alertou para o fato de que “em 2016, 69% dos benefícios previdenciários foram de 1 salário mínimo e 92% inferiores a 3 salários mínimos”.

Confira abaixo o jornal feito pela Frente Brasil Popular RJ, eu que já teve mais de 10 mil exemplares distribuídos, sobre a Reforma da Previdência:

fbp rj previdencia 3

fbp rj previdencia 2

 fbp rj previdencia 1

Da CTB-RJ

Compartilhar: