Fora Bolsonaro! ganha força na internet e nas ruas

 

A mais recente afronta às leis e à inteligência das pessoas, feita pelo deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), certamente, o colocou em apuros, pois “não é possível quem em pleno século 21, tamanho desrespeito às mulheres e à pessoa humana possa permanecer impune”, acredita a secretária da Mulher Trabalhadora da CTB, Ivânia Pereira. Para ela, o sentimento de impunidade do deputado o leva a “destilar seu ódio às mulheres (misoginia) o fez desrespeitar o Congresso enquanto instituição”, acentua. O grito de Fora Bolsonaro! já ecoa do Oiapoque ao Chuí.

Nesta terça-feira (9), véspera das comemorações do Dia Internacional dos Direitos Humanos, o deputado ofendeu a deputada Maria do Rosário (PT-RS) após ela discursar em comemoração ao relatório final da Comissão Nacional da Verdade, divulgado ontem, e exigir punição aos criminosos da ditadura (1964-1985). Disse Bolsonaro: “Fica aí, Maria do Rosário. Há poucos dias tu me chamou de estuprador no salão verde e eu falei que não iria estuprar você porque você não merece. Fica aqui para ouvir”.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), afirma que “estamos vivendo um processo político onde não há mais limites, não há mais escrúpulos e não há mais referência do respeito à opinião, do respeito à tribuna, com o respeito às mulheres e às mulheres parlamentares”. PT e PCdoB entrarão com ações conjuntas exigindo a cassação do deputado e a sua punição. Os partidos de direita se calam. Os movimentos sociais prometem ação para a agressão não cair no esquecimento. A Procuradoria da Mulher do Senado manifestou seu repúdio ao “ato de agressão e desrespeito sofrido pela deputada Maria do Rosário no Plenário da Câmara dos Deputaods”. E complementa afirmando que “as manifestações do deputado Jair Bolsonaro contra a referida deputada ofendem a parlamentar, transcendem a proteção constitucional ao direito de opinião e violam o Código de Ética e Decoro Parlamentar desta Casa”.

Inúmeras entidades, entre elas a CTB, União Brasileira de Mulheres, Marcha Mundial de Mulheres, Associação de Mulheres do Brasil, União Nacional dos Estudantes, União Nacional dos Negros e Negras pela Igualdade laçaram a Carta Aberta ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara pela cassação do deputado infrator com base na Constituição. “O uso de expressões que configuram crime contra a honra ou que incentivam sua prática ferem o decoro parlamentar”, afirma o texto da carta.

O site Avazz (assine aqui) criou a petição Fora Bolsonaro pedindo a cassação do deputado. A petição em poucas horas se aproximava de 70 mil assinaturas “Ivânia reforça a tese de cassação e rigor na punição “para que o deputado não destile mais seu ódio às mulheres impunemente. Até porque encerramos nesta quarta os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres”. 

Por Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB com agências

 Vídeo com a fala criminosa do deputado:

Compartilhar: