Falta de Vergonha! Filha do ministro Pazuello tentou receber o auxílio emergencial

O nome da filha do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, Stephanie dos Santos Pazuello, aparece na lista do governo federal como solicitante do auxílio emergencial pago a trabalhadores informais e pessoas de baixa renda para diminuir o impacto econômico da epidemia causada pelo novo coronavírus.

A informação consta dos sites da Dataprev, Caixa Econômica Federal e do Portal da Transparência. Consultas feitas pelo GLOBO mostram que o pedido em nome da filha de Pazuello chegou a ser aprovado, mas o valor não foi liberado porque os sistemas detectaram inconsistências no cadastro dela.

SEM COMENTÁRIOS – Procurada, Stephanie não comentou o assunto. Já a assessoria de imprensa do ministro informou que Pazuello não tinha conhecimento do pedido.

De acordo com o site da Dataprev, a solicitação em nome de Stephanie para recebimento do benefício de R$ 1,2 mil foi feita no dia 7 de abril de 2020, quase duas semanas antes de seu pai assumir a secretaria-executiva do Ministério da Saúde, ainda durante a gestão de Nelson Teich no comando da pasta da Saúde. Segundo o portal da Dataprev, o requerimento foi recebido pelo órgão no dia 12 de abril.

O painel de consulta do auxílio emergencial do site da Caixa mostra que o pedido feito chegou a ser aceito e o pagamento enviado a uma conta do banco, mas o valor não foi sacado. Isso porque, após um novo cruzamento de dados, os sistemas do governo detectaram irregularidades no cadastro de Stephanie.

NÃO ELEGÍVEL – No site da Dataprev, a mensagem é de que Stephanie foi considerada “não elegível” para o benefício. O problema detectado: “laço familiar”. Não fica claro que laço familiar de Stephanie o sistema da Dataprev detectou para impedir o pagamento.

No painel de consulta da Caixa, o pedido em nome de Stephanie aparece como “em avaliação”. Logo abaixo, a mensagem diz o motivo: “Seu cadastro foi identificado com indícios de desconformidade com a Lei 13.982/2020 e está sendo reavaliado”.

A lei mencionada é a que criou o auxílio emergencial.


Fonte: O Globo

Compartilhar: