Estudo do Ipea analisa resultados de conferências nacionais

A Diretoria de Estudos e Políticas do Estado, das Instituições e da Democracia (Diest) do Ipea lançou nesta semana a Nota Técnica “Experiências de Monitoramento dos Resultados de Conferências Nacionais”, que busca sistematizar algumas experiências de monitoramento de resultados de conferências nacionais de políticas públicas promovidas por órgãos públicos, por conselhos gestores ou por ambos.

As atividades do Estado são complexas e envolvem uma série de diálogos e relações com a sociedade, cada vez mais institucionalizados. Com base nessa constatação, o Instituto se propôs a ampliar seus estudos sobre os canais de interação entre Estado e sociedade e as diversas formas de participação política existentes no país. Com a difusão de canais de interação entre Estado e sociedade, uma pergunta que norteia as pesquisas realizadas é: quais são os resultados gerados?

“Este catálogo é direcionado a gestores públicos, conselheiros, atores da sociedade civil e pesquisadores que têm se deparado com a dificuldade de identificar quais resultados de conferências nacionais têm sido incorporados nos ciclos de gestão de políticas públicas. Nesse sentido, busca-se oferecer indicações sobre o que já está sendo feito e o que pode ser feito entre a realização de uma conferência e outra, promovendo o acúmulo e o aprendizado”, diz o texto da Nota Técnica.

Para saber os efeitos de qualquer ação governamental, são necessários esforços de monitoramento e de avaliação. Contudo, pela novidade dessas práticas, ainda se sabe pouco sobre como operacionalizar o monitoramento e avaliação desse tipo de experiência. Na tentativa de difundir informações que contribuam para o aperfeiçoamento dessas práticas, a nota técnica apresenta informações sistematizadas de sete experiências relativas às áreas de assistência social, aquicultura e pesca, direitos das mulheres, juventude, meio ambiente, segurança alimentar e segurança pública.

Clique aqui para ler a Nota Técnica

Fonte: Ipea

Compartilhar: