Entidade denuncia violência e morte em Honduras

Entidade feminista Católicas pelo Direito de Decidir – Brasil divulga nota sobre assassinato de ativista de Direitos Humanos e dos direitos de pessoas LGBTT, Walter Orlando Trochez

É com enorme pesar que comunicamos o assassinato do companheiro e amigo WALTER ORLANDO TROCHEZ, que ocorreu no domingo, 13 de dezembro, em pleno centro de Tegucigalpa, capital hondurenha. Walter – que esteve em um evento no Brasil em 2008 promovido por ILGHR e pela Red Latino-americana de Católicas por el Derecho a Decidir, da qual CDD Brasil faz parte – era um jovem ativista de 27 anos, Procurador dos Direitos Humanos do Centro de Promoção e Investigação dos Direitos Humanos- CIPRODEH e participava ativamente da Resistência ao ilegítimo governo golpista de Honduras.

 Testemunhas contam que Walter foi assassinado pela polícia hondurenha por conta de seu ativismo político e por seu engajamento na luta por uma Honduras livre e soberana. Já havia sido seqüestrado e espancado em outra oportunidade, mas havia conseguido escapar. Desta vez, infelizmente venceu a truculência e a barbárie de um grupo que tomou o poder à força e que vem sistematicamente violando os Direitos Humanos em Honduras, praticando assassinatos e violência contra seus opositores.

Nós, de Católicas pelo Direito de Decidir – Brasil, lamentamos profundamente a perda de nosso jovem amigo e companheiro de ativismo e luta. Neste momento de profunda tristeza, enviamos nossos votos de solidariedade e amizade aos amigos e amigas que, em Honduras, ainda resistem bravamente ao massacre absurdo promovido pelas forças golpistas, arriscando a própria vida, mas levando  em seus corações a esperança de que a Justiça vença a barbárie, que a esperança vença o medo imposto pelo terrorismo do Estado.

Também conclamamos a comunidade internacional, neste momento em que vidas estão sendo ceifadas de forma cruel e desnecessária, a dar um basta na violência que está devastando a sociedade hondurenha. Solicitamos especialmente que o governo golpista seja rejeitado e as eleições recentes sejam tratadas como ilegítimas, pois que realizadas sob o domínio do terror e da violência. Países queapóiam ou reconhecem o governo golpista, como Estados Unidos e Peru,  devem ter na consciência o peso da morte de jovens que sonhavam por uma Honduras justa e democrática de fato.

À diplomacia brasileira, pedimos maior energia ao rejeitar a situação de total desrespeito aos DDHH de Honduras, assim como um esforço sem medidas para mobilizar a comunidade internacional para que se posicione contrariamente ao governo golpista e pelo imediato restabelecimento da normalidade democrática em Honduras.

Abaixo, reproduzimos matéria publicada Observatorio Ecuménico de las Iglesias CLAI, em espanhol, sobre o assassinato de nosso companheiro Walter Orlando Trochez.

Que sua luta não tenha sido em vão!
Católicas pelo Direito de Decidir – Brasil

[email protected]
www.catolicasonline.org.br

Compartilhar: