Domingo é dia de Lula Livre na Avenida Paulista em São Paulo

Neste domingo (13), os movimentos sociais liderados pelas frentes Brasil Popular (FBP) e Povo sem Medo (FPSM), junto com o Comitê Lula Livre, realizam um grande ato na avenida Paulista em defesa da liberdade do ex-presidente.

Lula está preso injustamente, no âmbito da Operação Lava Jato, desde abril do ano passado. Com a possibilidade de uma votação do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o habeas corpus do petista e da prisão em segunda instância, os manifestantes buscam reforçar o pedido de um julgamento justo. As informações divulgadas pelo The Internet, Folha de São Paulo, Veja e outros veículos da mídia revelam que a condenação e prisão do ex-presidente, sem provas concretas, foi uma armação golpista para viabilizar a eleição do líder da extrema direita, Jair Bolsonaro, que após a eleição recompensou o algoz de Lula, Sergio Moro, com o Ministério da Justiça.

“Após sofrer inéditas derrotas, Moro e os procuradores tentaram mais uma vez manobrar contra os direitos de Lula que não se curvou e disse que não aceita ‘barganhar seus direitos e sua liberdade’. Diversos materiais da Vaza Jato publicados pelo The Intercept Brasil e por diferentes veículos de comunicação comprovam que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não teve um julgamento justo”, diz a convocatória da manifestação.

O ex-presidente recusou, na semana passada, sair da prisão em regime semi-aberto. Segundo Lula, ele não trocará a dignidade pela liberdade e só deixará Curitiba com a inocência confirmada. “Tudo o que os procuradores da Lava Jato realmente deveriam fazer é pedir desculpas ao povo brasileiro, aos milhões de desempregados e à minha família pelo mal que fizeram à democracia, à justiça e ao país”, disse em carta.

Diante da atitude, a mobilização da campanha do Prêmio Nobel da Paz para Lula se intensificou e o ex-presidente ganhou, no mesmo dia, título de cidadão honorário de Paris e uma indicação para o Prêmio Jabuti. A libertação de Lula está na ordem do dia.

Nobel foi mera ilusão

O jornalista Pepe Escobar, em análise à TV 247, explicou o motivo do ex-presidente Lula não ter ganho o prêmio Nobel da Paz. “Uma das razões de Lula estar preso é justamente porque o império quer ele preso. Jamais um Nobel, que responde diretamente ao império, permitiria sua premiação”, constata o jornalista.

Pepe ainda constata que o primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, que ganhou o Prêmio Nobel da Paz desta edição, “personifica a África que o homem branco avaliza”. 

“Ele é um neoliberal”, acrescenta. 

É bom lembrar que o ex-presidente Barack Obama também foi contemplado injustamente com o Nobel da Paz, embora tenha determinado a destruição da Líbia e generalizado o uso de drones (aviões não tripulados) para bombardear países do chamado Terceiro Mundo, assassinando centenas de civis inocentes. 

Compartilhar: