CTB e Contag: Nas ruas e em luta barraremos a agenda retrógrada de Michel Temer

Em reunião nesta terça-feira (27), na Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais (Contag), o presidente nacional da CTB, Adilson Araújo, fez amplo balanço da crise política e econômica, os retrocessos impostos pela gestão Temer às políticas de desenvolvimento e inclusão no campo e o pacote de reformas – Trabalhista e Previdenciária – que atinge rurais e urbanos e rompe com o pacto social de 1988.

Durante sua fala, Adilson Araújo fez balanço e destacou a centralidade da organização da militância cetebista rural no 4º Congresso Nacional da CTB. “A unidade entre o campo e a cidade será fundamental para barrar as reformas do presidente ilegítimo Michel Temer. O país inteiro sofre com esse governo. Testemunhamos uma onda brutal contra nosso povo e a CTB, junto com toda a sua base, seguirá firme na luta contra esse ataque”, avisou o presidente da CTB.

Leia também: No Senado, presidente da CTB reafirma que reforma trabalhista conduzirá o país à escravidão

“Nas ruas e em luta barraremos a agenda retrógrada de Temer. E os trabalhadores e trabalhadoras rurais não aceitarão a retirada de nenhum direito”, destacou Alberto Broch, vice-presidente da Contag, ao destacar o papel dos rurais na luta política em curso.

Ele rememorou que “a Contag rechaça as reformas [Trabalhista e Previdenciária] da gestão de Temer. Um governo sem legitimidade e mergulhado no mar da corrupção não tem autoridade para debater, nem mesmo acabar, com direitos alcançados com muita luta. Por isso, dia 30 de junho marcharemos juntos com a centrais contra esse que é o maior desmonte de direitos já visto em nossa história”.

Na mesma linha, a secretária da Terceira Idade e pessoas Idosas da Contag, Josefa Rita da Silva, a Zefinha, reiterou que “as trabalhadoras e trabalhadores rurais deverão engrossar as trincheiras e que somente com a nossa Confederação e a nossa Central, a CTB, fortes conseguiremos alcançar vitórias. A hora é de resistência e seguiremos firmes na luta”.

Ao indicar a forte organização do estado de Minas Gerais contra a retirada de dereitos liderada por Temer, o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas (Fetaemg) e secretário de Finanças da CTB, Vilson Luiz da Silva, destacou que a agenda cobra de cada cetebista resistência, organização e mobilização em defesa dos direitos.

“Como no passado, somos chamados a defender as conquistas das gerações passados e o futuro das próximas gerações. A CTB em Minas promoverá, mais uma vez, uma grande agenda de luta, ocupando os espaços públicos e conversando com cada cidadão para orientar sobre a perversidade das reformas de Michel Temer”, destacou o dirigente.

Portal CTB

Fotos: César Ramos

Compartilhar: