CTB defende direitos dos trabalhadores da Petrobras

Reunião realizada em Brasília entre os presidentes do TCU e TST, respectivamente o ministro Aroldo Cedraz e Antônio Levenhagen, com o presidente da CTB, Adilson Araújo, e o vice, Joílson Cardoso (foto: Valcir Araújo)

 Por Daiana Lima

 CTB, em conjunto com demais representantes das centrais sindicais, se reuniu nesta terça-feira (10), em Brasília, com os presidentes do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro Aroldo Cedraz, e do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Antônio José de Barros Levenhagen, para defender a garantia dos direitos trabalhistas dos funcionários da Petrobrás, que estão com seus vencimentos atrasados.

Os dirigentes apresentaram preocupação com o não pagamento dos salários dos trabalhadores e pediram para os presidentes se envolverem na questão, no sentido de garantir o pagamento dos trabalhadores.

Ambos os ministros se demonstraram sensíveis à solicitação e argumentaram que, por serem de órgãos que julgam litígios, não podem tomar iniciativa nessa questão. Mas, segundo eles, nem por isso se furtarão de pautar esse tema e de participar da construção de uma solução junto ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Para a CTB, a Petrobrás continua com o importante papel de fomentar o desenvolvimento do País. “A paralisação da Petrobrás não interessa a ninguém. Defendemos que os salários e todos os direitos trabalhistas sejam repassados e pagos em juízo para os trabalhadores”, defende Joílson Cardoso.

Segundo o presidente Adilson Araújo, da CTB, o agravante da crise da Petrobrás coloca o governo federal de forma defensiva. “O cerco que se faz à Petrobrás encontra eco naqueles que defendem a privatização. A Petrobrás é o principal fomentador do desenvolvimento nacional e defendemos o seu fortalecimento”.

As centrais sindicais, de forma unitária, vão buscar o MTE para que convoque uma reunião com os sindicalistas e a participação dos presidentes do TCU e do TST. “É uma prerrogativa do Ministério do Trabalho defender o direito do trabalhador”, afirma Joílson Cardoso.

Nesta quarta-feira (11), os representantes das centrais sindicais devem se reunir com o ministro Manoel Dias, do MTE, para tratar de uma pauta ampla, que incluir o pagamento dos direitos dos trabalhadores da Petrobrás. 

Compartilhar: