Contra homofobia, CTB quer rigor na apuração da morte de garoto em SP

 

 

A polícia investiga a morte do menino Peterson Ricardo de Oliveira, de 14 anos, agredido na porta de uma escola em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo, na quinta-feira (5). Há suspeita de que o fato de Peterson ser filho adotivo de um casal homossexual tenha motivado a agressão que levou o garoto ao coma induzido e à morte nesta segunda-feira (9).

“A intolerância de certos setores da sociedade brasileira causam vítimas inocentes, como esse menino, por causa de um sentimento homofóbico, que nada mais é do que o medo de ser ‘contagiado’ pela orientação sexual de alguém”, preconiza Rogério Nunes, secretário de Políticas Sociais, Esporte e Lazer da CTB. “As pessoas ditas ‘normais’ se consideram no ‘direito’ de ofender, agredir, discriminar e mesmo matar LGBTs apenas por sua mera orientação sexual ou identidade de gênero”, acentua.

peterson ferraz

Peterson Ricardo de Oliveira, morto por ser filho de homossexuais?

De acordo com Rogério, a CTB condena veementemente toda e qualquer discriminação e defende a aprovação imediata do Projeto de Lei da Câmara 122/2006, que criminaliza a homofobia. Um dos pais de Peterson, Márcio Nogueira, disse que não sabia que seu filho sofria preconceito na escola. Ele informou que a família resolveu divulgar o acontecido para que isso não se repita. “Estamos tristes e decidimos divulgar o que aconteceu para que isso não se repita com outras crianças”, reforça.

Entenda o PLC 122/2006.

Segundo dados do Disque 100, a cada hora, um homossexual sofre violência no Brasil. Disque 100 é um serviço telefônico da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) para denúncias de violações dos Direitos Humanos. No Brasil cerca de 70% dos casos de assassinatos de pessoas LGBT ficam impunes, segundo estudo da Universidade de São Paulo, e sete em cada dez homossexuais brasileiros já sofreram algum tipo de agressão, seja física ou verbal confirma o levantamento.

Museu da Diversidade Sexual mantém a exposição Homofobia Fora de Moda.

Disque 100 contra a violação dos Direitos Humanos.

Por Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

Compartilhar: