Continua greve dos cortadores de cana na Usina Tamoio

Os cortadores de cana da Usina da Barra (Tamoio) que fica localizada na divisa de Ibaté e Araraquara estão em greve há alguns dias.

De acordo com o subdelegado do Ministério do Trabalho em Araraquara, Milton Bolini, os cerca de 300 trabalhadores reivindicam 100% de reajuste. “Fizemos uma mesa redonda e eles querem o aumento do valor no metro quadrado de cana cortada, pois segundo eles, o mesmo foi cotado em valores muito baixos e que a qualidade da cana acabou repercutindo na remuneração do trabalhador.” De acordo com Bolini, os salários dos trabalhadores estão em torno de R$ 900 a R$1200,00 mensais.

O acesso às fábricas Proquigel, Grafitech (antiga Ucar) e Dow Química, localizadas em Candeias, foi vetado na ultima sexta-feira por trabalhadores petroquímicos e químicos. Essa é uma das manifestações realizadas pelo Sindicato dos Químicos e Petroleiros da Bahia com relação ao atraso na rendição dos turnos em cerca de 4 horas, além de um reajuste salarial.

Compartilhar: