Congresso sente a pressão. Maioria afirma ser contra privatizações de estatais

Diversas pesquisas mostram que a sociedade brasileira é contra a privatização das estatais e que o projeto do governo Bolsonaro, que desmonta para entregar tudo ao grande capital privado, acaba com a soberania nacional. Os bancos públicos, por exemplo, são essenciais na implementação de políticas de inclusão, garantindo um cenário de redução das desigualdades sociais.

A pressão e posicionamento firme dos brasileiros, que não se deixam enganar por propagandas enganosas a respeito das estatais, dão resultado e o Congresso Nacional sentiu. Tanto que 63% dos parlamentares se posicionam contra a privatização da Caixa.

O único banco 100% público do país tem sido alvo da sanha do governo, que quer abrir o capital das áreas mais rentáveis, como seguros, cartões, gestão de ativos e loterias. Outro que também está na mira é o Banco do Brasil. Neste caso, 66,4% dos parlamentares são contra a venda.

O levantamento mostra ainda que 52,8% dos deputados e senadores dizem ser contra a privatização da Petrobras. Outros 36,5% são contra a venda da Eletrobras e 32,9% dos Correios. Obviamente que o Legislativo sente a pressão. A última pesquisa Datafolha revela que 63% dos brasileiros são contra as privatizações.

Mas, se as empresas forem vendidas, a população sofrerá uma perda gigantesca quanto aos recursos destinados aos programas sociais nas áreas de educação, esporte, cultura, saúde, segurança e Seguridade Social.

Compartilhar: