Com Macri, depressão avança na Argentina

A política de restauração neoliberal do governo Mauricio Macri está produzindo uma catástrofe econômica na Argentina.

No segundo trimestre deste ano o PIB do país desabou 4,2%, segundo o Instituto Nacional de Estatísticas e Censo (Indec). O dólar subiu mais de 100% nos últimos 12 meses, a inflação disparou e a sociedade ainda amarga o crescimento do desemprego e da miséria.

A crise cambial levou a Argentina, sob o comando de Macri, a recorrer ao FMI, cuja receita produz mais sofrimentos e crises em todos os locais em que foi ou é aplicada. A situação do país vizinho é mais uma prova do fracasso do neoliberalismo, que sempre resulta em impasses sociais e políticos, muito embora seja a ideologia hoje dominante, da qual o capital, por sinal, não parece disposto a abrir mão.

Jornal da CTB

Compartilhar: