Campanha Salarial dos metalúrgicos de Caxias do Sul: mobilizações prosseguem com apoio da categoria

As assembleias nas fábricas tiveram sequencia na manhã desta terça-feira (11) na empresa Agrale da RS 122, bairro Distrito Industrial. O sindicato segue mobilizando a categoria, informando a respeito do andamento da campanha salarial e chamando os trabalhadores para participarem da jornada de lutas da próxima sexta-feira, dia 14 de agosto.
 
Leandro Velho, vice-presidente do sindicato, disse que a patronal não fez proposta de reajuste que valorize o trabalho da categoria. “Ofereceram a inflação, o que é no mínimo normal para o trabalhador receber, só que parcelado em duas vezes. Queremos aumento real”, afirmou.  O dirigente também explicou que o sindicato não vai fechar acordo de qualquer maneira. “Se for preciso, levaremos o dissídio para a Justiça decidir”.
Ao encerrar seu discurso, Leandro Velho foi aplaudido pelos funcionários da Agrale. Sinal de que a categoria está sintonizada na busca pelo melhor acordo.
 
Clausulas Sociais

Na pauta da assembleia desta terça, os sindicalistas destacaram além do reajuste de 10% e piso de R$ 1.000,00, outras clausulas sociais que estão na negociação deste dissídio 2009.
 
Eremi Melo, diretora do Departamento Feminino, lembrou do item referente ao auxílio-creche.
O item diz o seguinte: Independentemente do número de empregadas, as empresas que não mantiverem junto ao local de trabalho espaço próprio destinado à guarda de crianças ou convênio com creche credenciada no forma do artigo 389, parágrafo 2º da CLT, deverão pagar diretamente às empregadas, ou empregados, que detiverem a guarda de crianças, por filho natural ou adotivo com idade entre 0 (zero) e 6 (seis) anos, auxílio-creche no valor de 2/3 (dois terços) do salário normativo da categoria profissional.
 
Jorge Rodrigues, Secretário Geral do Sindicato, destacou as cláusulas que falam sobre os atestados medicos e acidentes de trabalho. “O trabalhador está adoecendo com o atual ritmo de produção nas fábricas. Nossas reivindicações pra este dissídio também contemplam uma melhor qualidade de vida para o trabalhador.”
 
O item sobre atestados diz o seguinte: É reconhecida a validade dos atestados médicos e odontológicos fornecidos por profissionais que prestem serviços ao sindicato, diretamente ou por convênio, e também por credenciados do Sistema Único de Saúde, independentemente de quaisquer outras comprovações.
 
O item sobre acidentes de trabalho tem o seguinte texto: Ao empregado vítima de acidente do trabalho e ou doença profissional, fica garantido o emprego, em função que seja compatível com as seqüelas até a aposentadoria, sem redução de salário, benefício que se estende aos trabalhadores nas empresas terceirizadas.

Aos dependentes perante o INSS e, na falta desses, aos herdeiros do empregado falecido em acidente de trabalho será paga pelo empregador indenização equivalente a R$ 5.000,00 (cinco mil reais), em prestação única, até 30 (trinta) dias após o evento. O empregador pagar-lhes-á também pensão mensal permanente, em valor equivalente à remuneração do falecido, cessando a obrigação, relativamente aos filhos, quando estes completarem a idade de 21 anos, exceto incapazes para o trabalho.

Compartilhar: