Centrais convocam ato unitário em SP no dia 9 de abril

O dia 9 de abril foi a data escolhida pelas centrais sindicais para a realização uma grande manifestação de massa, em São Paulo, em defesa de avanços na Agenda da Classe Trabalhadora.

A decisão foi tomada, na tarde desta segunda-feira (27), em um encontro entre os representantes das centrais sindicais CTB, CUT, CGTB, Força Sindical, Nova Central e UGT, que serviu principalmente para definir o formato da atividade, que também será realizada pelas centrais estaduais, nas principais capitais brasileiras, entre os dias 15 de março e 08 de abril.

Agenda da Classe Trabalhadora

Outra iniciativa do Fórum das Centrais é solicitar uma audiência com presidenta Dilma para entregar um documento unitário, que deve ser atualizado e definido em parceria com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), contendo as principais bandeiras dos trabalhadores e trabalhadoras. 

Além de reforçar a defesa pelo fim do fator previdenciário, redução da jornada de trabalho sem redução de salário, o documento vai propor mudanças na política econômica adotada pelo governo federal, que na opinião dos sindicalistas é totalmente equivocada e privilegia o mercado externo.

“Temos que exercer pressão, porque o governo Dilma não atendeu nenhum item da nossa pauta. Pelo contrário, adotou uma política de elevação de juros. Por isso, as centrais devem centrar fogo na mudança da política econômica, seguida pela defesa do fim do fator previdenciário e da política do salário mínimo, que é a base de tudo e que passou a ser alvo”, destaca Adilson Araújo, presidente da CTB.

Também participaram da reunião os dirigentes da CTB Nivaldo Santana e Joílson Cardoso (vice-presidentes), Wagner Gomes (secretário-geral); e Onofre Gonçalves (presidente da CTB-SP).

Apoio à Copa do Mundo

centrais reuniao 27jan14 1

Durante o encontro, os sindicalistas destacaram o repúdio ao movimento oportunista que tem se levantado contra a realização da Copa do Mundo no Brasil e reforçar o apoio unitário a sua realização.

Para o presidente da CTB, é fundamental que a pauta trabalhista esteja na pauta do dia neste momento tão importante que se avizinha. “Teremos pela frente um período muito importante para o país, com a realização da Copa do Mundo e as eleições. Vamos fazer com que o governo nos atenda e preparar o ensaio para a Copa do Mundo, que apoiamos porque esse legado vai muito além. A luta vai continuar e a pauta dos trabalhadores e trabalhadoras deve estar na ordem do dia”, afirmou.

Uma nova reunião está agendada para o dia 04 de fevereiro, na sede da Força Sindical, para encaminhar os preparativos para o grande ato do dia 09. 

Por Cinthia Ribas – Portal CTB (fotos: Luiz Martins – QS Mídia)

Compartilhar: