Bolsonaro vai para cima de servidores públicos

O governo federal prepara um pacote bombástico para os servidores públicos. A proposta de reforma administrativa, que deve ser encaminhada nesta semana ao Congresso Nacional, reduz os benefícios e causa mais insegurança ao trabalho.

A medida quer estabelecer regras para limitar a contratação de servidores, definir (reduzir) o salário inicial para ficar mais próximo ao do setor privado. Também endurece regras para promoção, flexibiliza o processo de desligamento e reduz o número de carreiras. As mudanças devem afetar os novos servidores.

Pelas regras, os concursados devem ser enquadrados em três categorias: sem estabilidade (podendo ser demitidos sem justa causa), com estabilidade (para carreiras específicas, sujeitas à pressão, como os auditores) e por tempo determinado (em que não é possível seguir carreira e há um limite máximo de tempo no cargo), válidas para quem tem pelo menos dois anos na empresa. 

Estão sendo consideradas a redução de salários de entrada e a reestruturação da progressão, justamente para que o servidor só chegue ao teto no final da carreira. Crueldade. 

Via Sindicato dos Bancários da Bahia

Compartilhar: