100 anos do Sintracom Bahia

Por Mery Bahia

Fundado em 19 de março de 1919, o SINTRACOM-BA foi um dos primeiros Sindicatos criados no Brasil. O presidente Carlos Silva e a Diretoria convidam todos os trabalhadores (as) e familiares para celebrar o centenário da entidade, em 19/03. Às 15 horas, no auditório da sede (Barroquinha), tem debate e sorteio de brindes; às 19 horas, na Câmara Municipal de Salvador, tem Sessão Especial em homenagem aos 100 anos do SINTRACOM-BA, requerida pelo vereadora Aladilce Souza (PCdoB).

A festa continua no dia 24/03, a partir das 8 horas, no SESI do Caminho de Areia. Vai ter futebol, piscina e diversão garantida. Estaremos recolhendo alimentos não perecíveis, para doação à Associação Beneficente Restauração Fazendo a Diferença, que atua desde 2011, no acolhimento às pessoas em situação de rua. Não é obrigatório, fica a critério de quem quiser e puder doar.

Participe! Vamos comemorar juntos!

Uma história marcada por muitas lutas e conquistas!

Criado em 1919, ano de lutas históricas dos trabalhadores, em todo o país, teve como primeiro nome “Sindicato dos Pedreiros, Carpinteiros e Demais Classes”, com bandeiras de lutas históricas da classe trabalhadora na época: jornada de trabalho de oito horas por dia, liberdade de organização sindical, aumento de salários, isonomia salarial entre homens e mulheres com mesmas funções e abolição do trabalho infantil.

A primeira diretoria teve a seguinte composição: Guilherme Francisco Nery (presidente), Jorge Manoel da Rocha (1º secretario), Prudêncio Alexandre Sant’Anna (2º secretario), José dos Santos Gomes (orador), Abílio José dos Santos (fiscal).

Durante todo esse período, o SINTRACOM-BA enfrentou ditaduras civil e militar, intervenções federais, teve dirigentes perseguidos e presos, organizou greves e movimentos históricos, destacando-se a “Revolta dos Peões”, em outubro/1989.

Nesses 100 anos de existência, o SINTRACOM-BA cumpriu um relevante papel na organização das lutas dos trabalhadores (as), na defesa dos direitos, pela valorização da profissão, segurança do trabalho, melhores condições e cidadania.

 

Fonte: sintracom.org.br

Compartilhar: