Uma categoria essencial que precisa ser mais valorizada

Por Adilson Araújo, presidente da CTB

Celebra-se nesta quarta-feira, 12 de Maio, o Dia Internacional da Enfermagem. A CTB saúda os trabalhadores e trabalhadoras que compõem esta categoria e ao mesmo tempo manifesta ativa solidariedade à luta em defesa dos seus direitos e justas reivindicações.

Há um reconhecimento geral na sociedade de que realiza-se na enfermagem uma atividade essencial para a preservação da vida humana. Enfermeiras, enfermeiros e técnicos ocupam neste momento a linha de frente no combate à covid-19.

O preço pago pela exposição é altíssimo. Com o impetuoso avanço da doença, o Brasil alcançou a marca de 699 trabalhadores de enfermagem vítimas da covid no final de março deste ano. Só no primeiro trimestre de 2021 foram registrados 231 óbitos. Estima-se que 14,1 mil enfermeiras e enfermeiros tiveram de ser afastados do serviço em função do vírus.

Mais do que os merecidos aplausos da população os trabalhadores e trabalhadoras da enfermagem reclamam e precisam de maior valorização profissional. Ao lado de melhores salários e condições de trabalho destacam-se as batalhas pelo piso nacional (PL 2564/20020) e pela jornada semanal de 30 horas, proposta no PL 2295/2000 e recomendada pela OIT pelo fato de que os profissionais da saúde convivem com situações extremas de sofrimento e exposição a ambientes insalubres.

Se inscreva no nosso canal no YouTube /TVClassista

Compartilhar:

Conteúdo Relacionado