Professores em luta no segundo dia de greve da rede estadual de ensino

Na manhã desta quarta-feira (12/2/2020), o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) marcou o segundo dia de greve com luta em defesa do Piso Salarial Profissional Nacional e em unidade com o funcionalismo público.

Trabalhadores e trabalhadoras, vindos de várias partes do estado, fizeram uma vigília para a votação do Projeto de Lei 1.451/2020 na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO), proposto pelo governador Zema e que reajusta os vencimentos da Segurança Pública. A reunião de apreciação não aconteceu e os profissionais do ensino público estadual reivindicaram a inclusão da Educação na política de reajuste salarial do governo do Estado.

Seguindo em passeata pelos corredores da Assembleia Legislativa, a categoria, mais uma vez, exigiu isonomia na apresentação de propostas de reajustes na remuneração e realizou um ato unificado na porta da Casa. Junto aos petroleiros, servidoras da Saúde e dos Correios, o funcionalismo público mineiro reafirmou a importância da unidade para que o governador atenda às pautas de reivindicações e negocie, de maneira igualitária, com todos e todas servidoras públicas.

Via SindUTE MG

Compartilhar: