Greve dos petroleiros mobiliza doações de sangue pelo país

A greve nacional dos petroleiros, que prossegue até sexta-feira, 29, está mobilizando a categoria em uma série de ações solidárias em prol da sociedade. Nesta segunda-feira25, os trabalhadores que aderiram à greve convocada pela FUP estão fortalecendo a Campanha Nacional de Doação de Sangue, que acontece em todo o país.

No Rio de Janeiro, a tradicional Cinelândia se transformou em um grande centro de coleta de sangue. Os petroleiros da Refinaria Duque de Caxias (REDUC), que aderiram à mobilização, estavam lá pela manhã, doando sangue e incentivando a população a fazer o mesmo.

No Norte Fluminense, a FUP e o Sindipetro organizam para amanhã a coleta de sangue no Aeroporto Farol de São Tomé, em Campos,ponto de embarque para as plataformas da Petrobrás na Bacia de Campos.

Em vários outros estados do país, como São Paulo, Pernambuco, Paraná, Bahia, os petroleiros grevistas também estão participando da campanha. que tem como mote o slogan #PetrobrasNaVeia, uma das ações solidárias que a FUP está promovendo durante a greve. O objetivo é chamar a atenção da sociedade para os riscos das privatizações no Sistema Petrobrás, que estão gerando demissões e transferências em massa de trabalhadores, aumentando os riscos de acidentes e afetando diretamente o bolso do consumidor, com o aumento desenfreado dos combustíveis.

Sangue é luta, sangue é vida

No Dia Nacional do Doador de Sangue, comemorado nesta segunda-feira (25), a rede pública de saúde de todo o país reforça a importância da doação regular. Apenas 16 brasileiros em cada mil são doadores de sangue, o que representa 1,6% do total da população. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que 3% da população seja doadora.

Cada bolsa de sangue doada pode salvar até quatro vidas, segundo estatísticas do Ministério da Saúde.

Historicamente, o fim de ano tem baixas nos estoques de sangue dos hospitais, ao mesmo tempo em que, com as festas de Natal e Ano Novo, cresce o número de acidentes.

O procedimento para doação é simples. O doador passa inicialmente por uma identificação pessoal, seguida de uma triagem clínica, onde ele deve prestar informações gerais sobre seu quadro de saúde, hábitos alimentares, histórico de doenças e uso de medicamentos.

A coleta em si dura cerca de 15 minutos, mas todo o procedimento dura, em média, cerca de 40 minutos, a depender do fluxo do dia na unidade de saúde onde está sendo feita a doação.

O que é preciso saber antes de doar?

  • Pesar acima de 50 kg;
  • Estar em boas condições de saúde;
  • Apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional: Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional,  Carteira de Trabalho e Previdência Social,  Carteira Nacional de Habilitação, Passaporte
  • Ter entre 16 e 69 anos de idade, sendo que: menores de 18 anosdevem estar acompanhados por um responsável legal; pessoas com mais de 60 anos só poderão doar caso já tenham realizado uma doação antes dos 60 anos

Quantidade de doações

  • Homens: podem doar até 4 vezes a cada 12 meses, com intervalo mínimo de 60 dias entre as doações.
  • Mulheres: podem doar até 3 vezes a cada 12 meses, com intervalo mínimo de 90 dias entre as doações.

Recomendações para o dia da doação

  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);
  • Não ingerir bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
  • Não fumar por pelo menos 2 horas.

Impedimentos temporários

  • Se você estiver gripado, resfriado, com febre, espere 15 dias após o desaparecimento dos sintomas;
  • Estar grávida;
  • Período pós-gravidez (90 dias para parto normal e 180 dias para parto cesariano);
  • Período de amamentação (durante os primeiros 12 meses);
  • Tatuagem e/ou piercingnos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impede a doação);
  • Ter feito exames/procedimentos endoscópicos nos últimos 6 meses;
  • Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis; aguardar 12 meses.

Impedimentos definitivos

  • Quem teve diagnóstico de hepatite após os 11 anos de idade;
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatite B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II, Doença de Chagas e Sífilis;
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis.

Cuidados após a doação

  • Beber bastante líquido nas primeiras 24 horas e alimentar-se normalmente.
  • Não fumar nas primeiras 2 horas.
  • Não realizar esforço físico, esportes radicais ou atividade de risco.
  • Manter o curativo no local da punção por 4 horas;
  • Não fazer esforço com o braço em que realizou a doação

Mobilização Petroleiros #PetrobrasNaVeia

Data: segunda-feira, 25/11

Locais:

  • Cinelândia – Praça Floriano – Centro, Rio de Janeiro

Horário: 8 às 12h

  • Hemocentro Unicamp– Universidade Estadual de Campinas – R. Carlos Chagas, 480 – Cidade Universitária, Campinas – SP

Horário: 8 às 12h

  • Hemoba – Ladeira do Hospital Geral, S/N – Brotas, Salvador, Bahia

Horário: 8h às 12h

  • Hemope – R. Joaquim Nabuco, 171 – Graças, Recife, Pernambuco

Horário: A partir de 10h

  • Hospital Erasto Gaertner– R. Dr. Ovande do Amaral, 201 – Jardim das Américas, Curitiba, Paraná

Horário: A partir de 10h

Mobilização Petroleiros – Campos (RJ)

Data: terça-feira, 26/11

Horário: 8 às 12h

Local: Aeroporto do Farol de São Tomé – Rodovia RJ-216, 56, Campos dos Goytacazes – RJ

Via FUP

Compartilhar: