CTB e centrais querem barrar votação da MP 1045 no Senado

Dirigentes das centrais sindicais mantiveram uma agenda intensa na terça-feira (24) em Brasília. Pela manhã estiveram reunidos com o ministro do Trabalho e da Previdência, Onyx Lorenzoni, e à tarde visitaram o Congresso Nacional, onde se encontraram com parlamentares e o presidente do Senado e do Congresso, Rodrigo Pacheco.

A CTB foi representada por seu secretário de Relações do Trabalho e presidente do Sindicato dos Economistas do Distrito Federal, Flauzino Antunes.

Onyx prometeu maior diálogo com o movimento sindical, o que representaria uma mudança significativa na conduta de um governo até hoje profundamente hostil à classe trabalhadora brasileira e suas lideranças. É de se esperar que as palavras do ministro correspondam à prática.

Ao presidente do Senado os dirigentes das centrais destacaram uma reivindicação: a não votação da MP 1045 (já aprovada pelos deputados), que embute jabutis inaceitáveis para a classe trabalhadora e tem o objetivo de destruir o Direito do Trabalho.

Compartilhar: