Ação ajuizada pelo Sinsem-GV adia volta às aulas presenciais em Valadares

O Sindicato dos Servidores Municipais de Governador Valadares (Sinsem-GV), no Leste de Minas Gerais, conseguiu, na justiça, suspender a volta das aulas presenciais no município. A cidade concentra um dos maiores índices de morte e contaminação pelo novo coronavírus.

“A prioridade, neste momento, é a vacinação contra a COVID-19 de todos os profissionais da educação. Reivindicamos a vacinação em massa e a reestruturação das escolas municipais para evitar riscos na volta das atividades escolares”, informou o Sinsem-GV, em nota.

O juiz José Arnóbio Amariz de Souza, da 4ª Vara Cível da Comarca de Governador Valadares escreveu:

“…os casos aumentaram consideravelmente em todo o país e, em Governador Valadares, a situação é mais grave, visto que, proporcionalmente ao número de habitantes, o número de casos constatados e de mortes pela covid-19 é maior do que em muitas cidades mais populosas”.

O magistrado argumenta ainda que “o retorno presencial das aulas implicariam necessariamente no aumento das infecções e óbitos, podendo causar novo colapso no sistema de saúde, bem como há indicação de circulação de uma nova variante do vírus e que os jovens são potenciais vetores do vírus”.

“Soma-se a este estado de coisas a alegação do impetrante de que não participou das discussões para elaboração do plano de retorno das aulas presenciais e dos protocolos e que ainda não correu a vacinação de alunos, professores e auxiliares de forma a protegê-los dos efeitos da contaminação pelos vírus e reduzir a sua disseminação nos seus lares”.

CTB-MG com informações do SINSEM-GV

Compartilhar: