A luta antirracista perde valorosos quadros, mas a luta não para

Por Secretaria de Promoção de Políticas de Igualdade Racial da CTB

A Secretaria de Promoção de Políticas de Igualdade Racial da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) lamenta profundamente a morte de quadros fundamentais para a luta contra o racismo no país.

Nesta terça-feira (11), perdemos o historiador Augusto César Buonicore. Um grande estudioso e companheiro de luta pela causa da igualdade racial e fundamental para o combate político e ideológico para a superação do capitalismo e construção do futuro da humanidade.

Ao ressaltar a sua fundamental participação no 2º Encontro Nacional da Secretaria de Igualdade Racial, em 2015, agradecemos a importante atualização do pensamento marxista sobre o combate ao racismo como uma luta da humanidade por um mundo melhor para se viver, feita por Buonicore e assim melhorando a atuação do Coletivo de Igualdade Racial da CTB.

No mesmo dia, perdemos José Ribamar, da direção do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro (Sintect-RJ) e da União dos Negros pela Igualdade (Unegro).

Ribamar, conhecido como Cabeça de Cobra, era um quadro essencial para a luta sindical classista. Fará muita falta à CTB. Também lamentamos a perda do militante da Unegro, Paulo César Martins, conhecido com Amendoim, no dia 13 de fevereiro, importante ativista da luta antirracial na favela do Rocinha, no Rio de Janeiro.

A Secretaria de Igualdade Racial da CTB presta solidariedade às famílias, amigos e companheiros de luta desse três valorosos lutadores da democracia, da luta por igualdade e do socialismo. Cientes de que a nossa tarefa fica redobrada e o legado dos camaradas permanecerá em nossos corações e nossas mentes.

Compartilhar: