Greve dos Correios completa uma semana e trabalhadores e trabalhadoras aguardam mediação do TST

Por Railídia Carvalho

Os trabalhadores e trabalhadoras dos Correios completaram sete dias de greve nesta segunda-feira (24). De acordo com José Gandara, presidente da Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect), a greve continua firme em todo o Brasil.

“A hora é de nos mantermos firmes na luta, continuar demonstrando essa força, essa união para que se mantenha a dignidade dos trabalhadores e trabalhadoras e nossos direitos sejam mantidos“, disse.

A Findect aguarda o convite do Tribunal Superior do Trabalho (TST) para iniciar a mediação após o Ministério Público do Trabalho (MPT) requerer junto ao órgão a retomada da discussão em torno do Dissídio Coletivo de 2019.

“O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu as cláusulas da vigência por dois anos do Dissídio e da assistência médica mas não suspendeu o acordo completo. O que nós queremos é que seja mantida a decisão do TST do ano passado”, afirmou Gandara.

O dirigente criticou a decisão do STF que manteve liminar que beneficiou a direção dos Correios. “É uma coisa que não existe no mundo jurídico. Uma decisão atípica. Um desrespeito do STF com o TST, tribunal específico para cuidar das negociações das relações de trabalho”. Para Gandara, o STF decidiu pela agenda do governo federal. “Foi uma decisão política, não foi uma decisão pela legislação”, avaliou.

Compartilhar: