OAB decide sobre impeachment de Bolsonaro

Por Altamiro Borges

Em breve, a Ordem dos Advogados do Brasil deverá reforçar a pressão para derrubar o genocida que desgoverna o Brasil. O presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, convocou os 81 conselheiros do órgão para uma sessão extraordinária em 20 de julho. Na pauta, o pedido de abertura do processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro.

“Os fatos recentes, desvendados pela CPI no Senado, colocam ainda mais luz sobre a responsabilidade clara do governo federal com relação à tragédia que vivemos. Nosso direito constitucional básico – o direito à vida – está sob séria ameaça. Portanto, não é mais possível adiar o debate sobre a possível apresentação, por parte de nossa entidade, do pedido de impeachment do presidente”.

Na convocatória, Felipe Santa Cruz cita as quase 520 mil mortes por Covid-19 e argumenta que a OAB nunca se furtou à defesa da vida e da democracia. “Estou certo de que esses princípios guiarão nosso debate, que deve se dar em clima de serenidade e respeito ao direito de defesa, sobre mais esse momento grave em que o Brasil exige, novamente, o posicionamento da Ordem”.

Nesta semana, a Procuradoria-Geral da República finalmente aceitou pedir a abertura de inquérito para investigar as denúncias de corrupção na compra de vacinas contra a Covid-19. Já o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu instaurar novo inquérito para apurar a existência de uma organização criminosa digital que atenta contra a democracia. 

Partidos de oposição, movimentos sociais e até ex-aliados do “capetão” entraram com um superpedido de impeachment de Jair Bolsonaro no Congresso Nacional. Só falta agora a OAB reforçar o coro. O fascista está no alvo – e tende a se desesperar, a fazer ameaças, a proferir bravatas e a obrar besteiras!

Compartilhar: