Nota da Frente Brasil Popular de Rondônia: A Vida em Primeiro Lugar!

O conjunto de organizações que compõe a Frente Brasil Popular em Rondônia, vem a público manifestar preocupação diante da postura adotada pelo governo de Rondônia em flexibilizar a quarentena no estado, prevista no decreto nº 24.887/2020 de calamidade pública, assim contrariando todas as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e demais organizações de saúde para a prevenção do COVID-19. Todas as projeções indicam que a partir da primeira quinzena de abril o numero de pessoas infectadas no estado começará a crescer, neste sentido é essencial que o governo e as prefeituras mantenham a quarentena, que tem se mostrado eficaz.
Reabrir escolas e o comércio, pode agravar ainda mais o contágio. A vida da população rondoniense tem que estar em primeiro lugar!

Em um momento tão difícil, é importante ressaltar a importância e a necessidade de investimentos nos serviços públicos que cumprem um papel ainda mais importante nos últimos dias: a saúde, a educação, a ciência, tecnologia e nossas empresas estatais.

É fundamental que nesse momento diante do agravamento da crise econômica o estado adote medidas para proteger a população, como: que serviços como o fornecimento de água e energia elétrica da população não sejam cortadas e sejam isentadas de pagamento enquanto durar o decreto de calamidade pública e adote medidas de amparo e assistência as mais de 300 mil pessoas no estado (IBGE, 2017) em situação de extrema pobreza.

Não aos cortes e cobranças de Água e Energia! Renda básica Já!

Compõe a Frente Brasil Popular:

Central Única dos Trabalhadores – CUT
Central dos Trabalhadores do Brasil – CTB
Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Rondônia – SINTERO
Sindicato dos Urbanitarios – SINDUR
Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações – SINTTEL
Sindicato de Professores e Professoras no estado de Rondônia – SINPROF
Partido dos Trabalhadores – PT
Partido Comunista do Brasil – PCdoB
Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Rondônia – FETAGRO
Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST
Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA
Comissão Pastoral da Terra – CPT
Levante Popular da Juventude

Compartilhar: