90 milhões em leite condensado e similares dariam para compra de cerca de 2 milhões de doses de vacina

Por Washington Luiz de Araújo, no 247

O Brasil fica sabendo, estarrecido, que o carrinho de supermercado do governo Bolsonaro carregou em 2020 mais de um bilhão e 800 milhões de reais. Os itens mais escandalosos, como leite condensado, chocolate, chicletes, barras de cereal, iogurte e batata fritas chegaram ao montante de 90 milhões . Este valor corresponde à aquisição de um milhão e oitocentas mil vacinas a 50 reais a dose.

Só para ficara nos itens mais estarrecedores, o governo comilão consumiu: 15,6 milhões, em leite condensado; 16,5 milhões, em batata frita; 13,4 milhões, em barras de cereal; 12,4 milhões, em ervilha; 21,4 milhões, em iogurte, 9 milhões, em chocolate;  2.2 milhões, em chiclete. Total arredondado de 90 milhões de reais. tudo isso num ano pleno de pandemia em razão da Covid-19.

Como diria aquele jornalista da boca mole que só batia (ou ainda bate?) na esquerda: “isto é uma vergonha!!!”.  Uma pandemia de escândalos.

Enquanto isso, mais de 200 mil pessoas mortas, falta de oxigênio em Manaus, e falta de vacina para vacinar o povo, e falta de ajuda emergencial e muita cara de pau.

Que as instituições investiguem a fundo estas aquisições. Não é difícil, basta querer apurar, por exemplo, a questão da lata de leite condensado a 162 reais.

Se inscreva no nosso canal no YouTube /TVClassista

Compartilhar: